Luanda - O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA saúda, todas as Mulheres Angolanas filiadas na Liga da Mulher Angolana – LIMA, por ocasião do seu dia nacional.

Fonte: UNITA

Há 49 anos, no Kutaho – Massivi, província do Moxico, no quadro da luta generalizada contra a opressão colonial, foi fundada a Liga da Mulher Angolana, organização feminina da UNITA, sob o Lema: LIMA-PÁTRIA, LIMA-UNIDADE, para congregar as mulheres Angolanas na luta pela libertação e independência total de Angola.

 

A nobre e progressista iniciativa do Presidente Fundador, Dr. Jonas Malheiro Savimbi correspondeu à necessidade de uma participação mais organizada da Mulher na luta de Libertação Nacional e representou um passo qualitativo para a valorização e dignificação da Mulher Angolana. Volvidas quase 5 décadas sobre aquele acontecimento memorável, orgulhamo-nos pelos feitos visionários do Presidente fundador da UNITA no que respeita à promoção do género e curvamo-nos diante do heroísmo das Mulheres que nas diferentes etapas da vida da UNITA têm sabido prestar o seu inequívoco contributo para a edificação de uma sociedade plural, democrática e igual para todos. Apesar dos progressos registados no que tange a participação da mulher nos vários domínios da vida do país, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA reconhece e enaltece o esforço que as mulheres desenvolvem para a conquista de um lugar ao sol, exortando-as a nunca desistirem diante das adversidades.

 

Fruto da desgovernação do Partido no poder, o nosso país enfrenta desafios gigantescos como: a acentuada crise económica, o assustador nível de desemprego sobretudo dos jovens, o aumento exponencial da pobreza, a gritante e quase generalizada fome, a subnutrição infantil, o incontável número de mortes diárias, a endémica falta de condições nas escolas e nos hospitais e os vertiginosos índices de criminalidade.

 

Perante este sombrio quadro, o país deve virar-se para a Mulher que com o seu génio peculiar, resiliência, paciência e Amor, tem uma palavra de peso para que a sociedade, vislumbre as soluções adequadas para estes enormes desafios.

 

A LIMA, aberta para o abraço de todas as Mães Angolanas, deve constituir-se na vanguarda para a abordagem positiva deste nublado quadro social. A Direcção do Partido conta convosco e vós, LIMA , contai com o apoio e cooperação da Direcção para, em sinergia com os patriotas angolanos, procurarmos as vias eficazes de solução deste difícil e complexo contexto. O 18 de Junho de 2021 ocorre num momento extremamente difícil, devido à Pandemia da Covid-19 que ainda assola o mundo. Neste contexto, o Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA exprime a sua solidariedade e recomenda que todas as Mulheres, se vacinem para proteger a vida.

 

Com a mesma determinação de sempre, o Secretariado Executivo do Comité Permanente exorta as mulheres filiadas na LIMA a trabalharem para a implementação do programa político da UNITA, que tem no seu centro a realização plena do angolano, independentemente da sua região, cor da pele ou credo religioso. Assim, a LIMA deve assumir a dianteira na mobilização da sociedade para o desafio das eleições gerais em 2022, com vista a concretização da alternância há muito almejada pelos angolanos e sempre adiada pelas manobras do regime instalado no país desde 1975 pela força, ao arrepio do Acordo de Alvor e que se mantém até hoje, graças à sistemáticos ardis eleitorais iniciados em 1992. O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA encoraja, vivamente, à LIMA a subsistir no seu exemplo de fidelidade aos ideais da UNITA e ao seu


Presidente Eng. Adalberto Costa Júnior.

Luanda, aos 18 de Junho de 2021.

O Secretariado Executivo do Comité Permanente da Comissão Política

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: