Luanda — A esposa do 2º secretário provincial do MPLA, partido no poder em Angola, na província do Bengo, foi assassinada em casa alegadamente por criminosos que levaram duas viaturas.

Fonte: VOA

Fontes familiares citadas pelo Novo Jornal contaram que Cristina Armando Kizala, de 43 anos, mulher de João Mpilamosi, foi morta a tiros por oito homens armados por volta da uma hora desta sexta-feira, 25, no interior na residência onde vivia, na zona do Benfica, município de Belas, em Luanda.

 

"Eles entraram no interior da casa depois de prenderem o segurança, perguntaram pelo esposo, o senhor João Mpilamosi, que não se encontrava, e exigiram dinheiro", disse uma fonte, acrescentando que, de seguida, pediram que ela desse os cartões de créditos e os respectivos códigos".

 

"Como não cedeu ao pedido dos meliantes, estes dispararam à queima-roupa na região do peito. Ela morreu no local e os marginais levaram as duas viaturas V8 que estavam parqueadas no quintal", concluiu a mesma fonte familiar.

 

Cristina Armando Kizala era enfermeira e trabalhava no Hospital Américo Boavida, em Luanda.

 

A polícia ainda não se pronunciou.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: