Luanda – O “caso Lusaty” envolvendo oficiais da Unidade da Guarda Presidencial acaba de provocar a primeira vitima mortal, com o falecimento do major  Gamaliel Óscar Pereira da Gama, nesta terça-feira, na clinica girassol, em Luanda. Entre os seus antigos colegas  era o único que estava a ser ouvido em liberdade.

Fonte: Club-k.net

Estava impedido de sair do país para receber tratamento médico 


Gamaliel Óscar Pereira da Gama que se encontra há mais de três anos afastado da UGP devido a problemas nos membros inferiores, andou sobre pressão desde as últimas semanas em que viu-se impedido de seguir para o exterior do país (desde Junho) para dar sequência a um  tratamento médico na Holanda, a que vinha sendo assistido. 

 

 

Segundo apurou o Club-K, na segunda -feira (5), o jovem major deu entrada na Clinica Girassol em Luanda, para ser operado as pernas. Esteve tenso a dada altura, o que levou a equipa médica a lhe administrar alguns calmantes para controlo.

 

 

Na tarde desta  terça-feira, Gamaliel da Gama, de 39 anos de idade, foi declarado morto, por razões ainda não esclarecidas.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: