Luanda - O realizador angolano, Mawete Paciência, apresentou sexta-feira última, 9, o projecto da segunda temporada da mini-série “Makongo – Na Mira da Lei” com previsão de lançamento oficial em Dezembro do corrente ano, cuja produção de filmagens e edições dos episódios começam ainda este mês.

Fonte: Club-k.net


“Na Mira da Lei” (prolongamento do filme Makongo, termo na língua nacional Kimbundu, que em português significa dívida), foi idealizado em cinco anos com oito capítulos de 50 minutos e conta com 220 figuras, entre actores e actrizes angolanos, desde profissionais que actuam no cinema internacional e jovens que entram pela primeira vez no mercado cinematográfico que vão interpretar temáticas da realidade angolana como crimes por burla, peculato e outros, explicou Mawete Paciência.


“São cinco anos a trabalhar com este pendor virado a realidade angolana. Os actores sempre estiveram engajados. Tanto é que conseguimos movimentar actores que estão fora de Angola para este projecto. Estão todos motivados”, disse o cineasta angolano durante a cerimônia de apresentação do projecto à imprensa que decorreu nas instalações do Arquivo Nacional de Angola, em Luanda, em que participaram actores, realizadores e distintas individualidades amantes do cinema.


Mawete Paciência disse contar com várias parceiros institucionais, a quem endereça agradecimentos, com maior destaque também ao Ministério do Interior. “Prefiro trabalhar naquilo que são acontecimentos actuais. Graças a Deus temos o apoio do Ministério do Interior que está disponível a nos fornecer meios, materiais e dados sobre muitos casos que tem acontecido em Angola”, justificou.


O “Makongo” que terá uma distribuição internacional através de um parceiro da república da Costa de Marfim, segundo o realizador, poderá também ser dublado em alguns idiomas estrangeiros como inglês e francês.


“Eu vou acompanhar este processo a partir do nosso parceiro da Costa de Marfim que é a distribuidora. Já fiz a legenda no meu anterior filme O Resgate, mas neste projecto segunda temporada pretendemos mesmo dublar. Com o nosso principal parceiro em Angola, a “Xtaguiarious, estamos a evidenciar esforços para garantirmos aquela qualidade que se deseja”, concluiu

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: