Lisboa – Está a ser assinalado, em Luanda, a ocorrência de um “braço de ferro” entre o Juiz Presidente do Tribunal Supremo Joel Leonardo e a Ministra das finanças Vera Esperança dos Santos Daves de Sousa, a volta do dossiê de aquisição de novas viaturas para magistrados.

Fonte: Club-k.net

De acordo com fontes do Club-K, as duas entidades estarão em oposição, porque a minitra Vera Daves de Sousa na qualidade de entidade que disponibiliza os fundos, exige que as viaturas seja adquiridas com base de um concurso público nos termos da transparência. O Juiz Joel Leonardo se opõem propondo que o negócio seja diretamente adjudicada a empresa de um contemporâneo da sua terra natal, Huíla, por ele já escolhido.

 

Joel Leonardo que ascendeu a Juiz Presidente do Supremo em Outubro de 2019, na sequencia do pedido de demissão de Rui Constantino Ferreira, é referenciado num outro episodio de “braço de ferro” com a mesma ministra, desta vez, quanto compra de mobílias para sua nova residência no condomínio Boavida

 

A versão que circula é de que o juiz Joel Leonardo solicitou a intervenção do Presidente João Manuel Gonçalves para autorizar a ministra das finanças na compra de mobílias para a nova moradia (de 3 milhões de dólares) que o recebeu depois de assumir o cargo de Presidente do Tribunal Supremo.

 

“Tudo corria bem até que a Sra. Ministra solicitou as facturas do mobiliário, ao que lhe terá sido dito que preferia que a verba fosse depositada numa conta pessoal, levando a um braço-de-ferro que não terá vencido. Uma vez que era necessário “arranjar” facturas, recorreu a mais uma pessoa de confiança, desta vez a Juíza Regina de Sousa, que lhe terá levado a SCONTRADING para de lá sair com as facturas necessárias”, explicou o cidadão João Kalunga, num ‘assessement’.

 

De acordo com dados em posse do Club-K, a construtora SCONTRADING é detida por Victor Manuel dos Santos Correia Viana, Euridce Carla Miranda da Silva Melo Viana e Ivanilson de Melo Correia Viana.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: