Lisboa - Fez parte dos quadros administrativos da Rádio Nacional de Angola (RNA) na década de 80, altura em que deixa o país  imigrando para Portugal onde se formou em gestão de empresas. Regressou a Angola,  para atender  um convite do antigo Ministro da Comunicação Social,  Manuel Rabelais que tencionava  fazê-la directora da Radio Nacional de Angola. Acabaria por ser nomeada chefe  de departamento e tempos depois directora administrativa.


Fonte: Club-k.net


Quando chegou do estrangeiro não tinha casa própria e teria recebido de Manuel Rabelais, 150 mil dólares com os quais comprou um apartamento. Os privilégios com que gozava faziam com que fosse internamente encarada com sentimento de “inveja” pela oportunidade especial que lhe estava a ser dada.


Maria Perpétua Cabral “Pépé” era entendida como alguém com poderes que lhe permitiam impor sobre o então director geral da RNA (Eduardo Magalhães, na altura) e o responsável das finanças, razão pela qual a sua promoção fez com que passasse a ser vista como alguém com a finalidade de controlar a estação de rádio pública a maneira de Manuel Rabelais.  A quando o afastamto do antigo DG,  Eduardo Magalhães em substituição de uma  comissão de gestão da RNA, ela seria indicada pelo antigo Ministro como membro da comissão executiva, passando a responder pela área dos recursos humanos.


Personalidades que com ela privam, descrevem-na como um quadro de competências reconhecidas e de uma permeabilidade na comunicação (expressa bem o Português). Os seus atributos pessoas têm sido ofuscados ou prejudicados pelo facto de ser  irmã de Fautina Cabral "Tina", uma das esposas de Manuel Rabelais que esteve ligada a Radio FM Stereo. Os funcionários da Radio encaram a sua ascensão, não por mérito próprio, mas pela ligação de cunhada ao antigo Ministro.


Acaba por pertencer a uma família ligada a comunicação social. Para alem da ligação ao  casal Tina e Rabelais, a mesma é também cunhada da antiga adida de imprensa na Bélgica e depois na Suiça, Marinela Cabral que emigrou para aquele país com um irmão seu, na década oitenta e nomeada diplomata quando Manuel Rabelais ascende a Ministro. É tambem muito ligada ao adido de imprensa em Portugal. Quando vem a Lisboa, visita-lhe para trocas de impressão. 


No passado sábado (27 Fevereiro), coube a ela acompanhar a nova Ministra Carolina Cerqueira a se dirigir a secção dos jornalistas que realizam programas infantis. A ministra insurgiu-se com a mesma por cortar palavras dos profissionais “do Pio Pio” que repontavam a sua desvalorização pelas direcções anteriores da RNA.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: