Lisboa - Marcolino Moco tem estado a ser objecto de incitamentos provindos de personalidades da sociedade civil, algumas das quais ligadas a pequenos partidos, tendo em vista impulsionar e liderar a criação de uma nova força partidária (na perspectiva dos seus mentores apresentada como aglutinadora de camadas que se afastaram ou não se reconhecem nos partidos tradicionais).


Fonte: AM

Não se tem mostrado receptivo aos apelos

Um dos argumentos justificativos da oportunidade da criação de um tal partido é a de que o MPLA, apoiado no seu poder e influências, está aplicado em reduzir os partidos ainda representativos a “entidades decorativas”, como recentemente  ficou demonstrado com o PRS. Um partido prestigiado e independente pode obstar a isso.


M Moco não se tem mostrado receptivo aos apelos. Invoca argumentos como o de que a degradação do ambiente democrático no país (menos em Luanda/mais no interior), é muito desfavorável ao aparecimento e afirmação de um novo partido; a imprensa controlada pelo regime é dominante. 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: