Lisboa - O regime angolano manifestou irritação com algumas empresas baseadas, em Benguela, por terem aceite fazer prestação de serviços para hospedagens, rente-A-Car, e montagem de material para um comício da UNITA, realizado neste final de semana, naquela localidade, em homenagem ao nascimento de Jonas Savimbi.

Fonte: Club-k.net

MILITANTE DO REGIME  QUESTIONA  VIOLAÇÃO DE ESTATUTOS

O irritante, para o regime deveu-se ao facto de uma das empresas ser deitada a um militante do MPLA, Hélio Bruno Ribeiro Santos “TriXu” (na foto). Segundo apurou o Club-K, este empresário do sector cultural dono da empresa 3XU,  recebeu desde sexta-feira (6) vários telefonemas onde a pergunta chave foi “Estás a apoiar a UNITA?”, enquanto que um  outro quadro do partido baseado em Luanda, Valdimiro Diogo, usou o facebook, pedindo esclarecimento   se estão diante de “fofocas ou de violação dos Estatutos”.

 

Fortemente aborrecido por notar interferência partidária nos seus assuntos laborais e empresariais, o empresário Hélio Santos recorreu as redes sociais para responder a todos os telefonemas deixando o seguinte esclarecimento. “SIM: A minha empresa prestou um serviço de montagem de um palco para a UNITA, a comitiva e o presidente deste partido, passaram a noite num hotel, de um camarada, vão almoçar e jantar em Restaurantes que pertencem a outros empresários de Benguela , alugaram carros a uma RentCar também de um benguelense

 

Chama-se a isto: Simples relação entre prestadores de serviços e uma organização legalizada vamos trabalhar camaradas . O País precisa de trabalho não de fofoca. Juntos somos mais fortes”, lê-se na nota de esclarecimento de Hélio Santos Trixu.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: