Luanda - O Presidente da Comissão Nacional Eleitoral, Manuel Pereira da Silva “Manico”, é citado como tendo feito campanha pela elevação de Cristina Ndembi ao cargo de próxima presidente da Comissão Provincial Eleitoral do Kwanza-Sul, numa das suas últimas deslocações feitas a cidade do Sumbe.

Fonte: Club-k.net

De acordo com informações, durante a viagem, o Presidente da CNE reuniu-se com as estruturas do regime local com quem abordou a questão. Cristina Ndembi, a candidata ao cargo é amiga de Pereira da Silva “Manico” e tia Emília Cambundo Camuhotoa “Mila”, a Vice-Governadora notabilizada por exercer forte influencia junto do governador Job Castelo Capapinha.

 

Maria Cristina Ndembi entrou no cargo de Presidente da CPE, em substituição de Morais Antônio “Tony Mora” que viu-se forçado a renunciar na sequencia de escândalos passionais. A candidata já exerceu no passado esta função por dois mandatos.

 

A nível da província a indicação de Maria Cristina Ndembi está ser duramente contestada, sobretudo por parte de partidos que acusam o partido no poder de violar a lei, ao patrocinar alguém que já esteve antes no cargo. A lei impede que alguém preside a CPE para um terceiro mandato. Também acusam-na de não ser juíza como exige a nova lei.

 

Em recente conferência de imprensa, Nelson Custódio, 2º secretário da UNITA no Kwanza-Sul, apresentou as razões da impugnação: "Desde logo porque ela não é magistrada e não reside na nossa província há cerca de três anos. Se o Tribunal Supremo não se pronunciar nos termos e prazos da lei, vamos partir para o contencioso, nem que tenhamos de parar no Tribunal Constitucional por causa desta questão", frisou.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: