Luanda - O Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço (JMGL) deslocou-se na passada sexta-feira ao município da Quibala, província do Cuanza Sul “para observar um curto período de repouso” que vai até próxima Quinta-feira (9).

Fonte: Club-k.net

Com esta iniciativa, João Lourenço torna-se no segundo Chefe de Estado angolano que goza os seus dias de férias no interior do país, depois do primeiro Presidente de Angola, Dr. Antônio Agostinho Neto. Em Dezembro de 2019, o líder angolano retirou-se para província de Benguela onde dispõe de uma residência na ponta da restinga, no Lobito, que adquiriu quando ai exerceu as funções de comissário provincial. Em Janeiro de 2020, repetiu a dose, viajando para a Huíla, tendo percorrido a região da Tunda dos Gambos, e visitado uma zona de alta qualidade na criação de gado em regime extensivo, para carne de muito mais qualidade e com custos muito mais reduzidos.


Apaixonado pelo campo (agricultura), o Presidente João Lourenço decidiu desta vez, passar as férias numa das suas fazendas localizadas, a 40 minutos da localidade de Ndala Kachibo, no município da Quibala. Desde que chegou ao poder que Lourenço não visitava esta fazenda, relegando o seu acompanhamento a uma das filhas, Geovani Cristina.


A opção que tomou como local para estas “curtas férias” está a ser aproveitada para “reinauguração” da propriedade depois de ter estado sujeita a obras de restauro com destaque a construção de um bunker com vários compartimentos. A residencial privada do casal presidencial fica num outro perímetro com maior elevação e com acesso a uma vasta vista aos 1500 hectares que compõem a referida fazenda.


A fazenda presidencial nos arredores da Quibala, é conhecida nesta região por produzir milho, feijão e por igualmente por acolher uma moagem. Os produtos produzidos são ai revendidos. A família presidencial é, segundo fontes do Club-k, citada como tendo certa inclinação sentimental pela provincial do Cuanza Sul, onde são proprietários de duas fazendas. Na cidade do Porto Ambuím, há uma restaurante a beira mar, atribuído a primeira-dama Ana Dias Lourenço, e suas filhas.


A recente deslocação da família presidencial a província, acrescida a pintura e limpeza da cidade do Sumbe, nos últimos dias , está a ser interpretada como medida preventiva do governo provincial do Cuanza Sul, a uma eventual deslocação dos visitantes a cidade capital. Tal convicção dos habitantes, foi reforçada depois de terem vistos neste final de semana na cidade, o Chefe do SINSE, Fernando Garcia Miala.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: