Londres - Altos funcionários da governação em Benguela,  afectos ao MPLA, sentem-se feridos com as criticas feitas naquela província pelo líder da UNITA, Isaías Samakuva sobre a corrupção em Angola quando este  falava sobre o “estado da nação” no programa “Quintas de debate”, uma iniciativa da prestigiada ONG, OMUNGA.


Fonte: Club-k.net

MPLA responde  que UNITA também  é autora da constituição atipica

Perante a platéia, membros do governo que discordam com  político do "Galo Negro" responderam  que Samakuva não pertence à classe dos pobres e que, no entanto deve falar da proveniência do seu suposto dinheiro. O MPLA rejeita que tenha feito sozinho à constituição “atípica” e   lembrou que a própria UNITA também é autora da mesma. 


Pela primeira vez, o “Quinta de debates”  foi  marcado  com a presença de membros do Governo local e do MPLA. Na  apreciação de observadores competentes, o objecto dos mesmos  terá sido  para contraporem “in loco”, as posições do sucessor de Jonas Savimbi que deversas vezes  foi interrompido com aplaudos quando falava.


A conclusão da observação é constatada nas reações dos membros do regime que o Club-k.net transcreve: 


Branco Lima, Secretario Provincial do Comitê de Especialidade dos Juristas do MPLA: Antes de mais quero agradecer a presença de sua excelência doutor Isaias Samakuva pela honra e prazer que nos da de estar aqui para podermos reflectir; é de facto um momento único na medida em que temos poucas vezes essa oportunidade, assim sendo eu gostaria de colocar algumas questões agendadas e que retirei da exposição que fez; o objetivo aqui é reflectirmos e debatermos as questões relacionadas com o estado da Nação, apresentada aqui numa perspectiva ate certo ponto conotada com uma posição que sua excelência não discorda , eu falo em nome daquilo que são os pressupostos partidários do partido que dirige, as minhas perguntas ou as minhas questões eram no âmbito da reflexão para todos, primeiro vossa excelência fala da igualdade eu gostaria de lhe dizer que esta aqui a sombra e eu estou ali ao sol como tantos outros esta ver, portanto a própria sociedade em si tem mecanismo que não nos permite aceder os bens todos de forma igual porque não interessa quem governa.

 

O que temos que reconhecer é que se existe hierarquia, tem que existir por si própria e necessária para a regulamentação social, tem que existir a diferenciação social e a desigualdade por um lado, por outro lado também assistimos a uma espécie de uma critica ao partido no poder. O que estou a fazer não é uma replica, é no fundo para dizer que as políticas horas implementadas são objectos de instrumentos reguladores são traduzidas em leis essas leis quando são aprovadas sua excelência esta lá, então la que deve discutir e opor-se a não execução das leis agora esse não é o fórum próprio  para discutirmos a questão,  portanto meus senhores as políticas que foram executadas são traduzidas em leis, e a leis foram aprovadas num fórum onde a própria UNITA esteve presente

(...barulho do publico em forma de gozo...)

Recordo-vos meus senhores e gostaria aqui de perguntar sua excelência senhor Isaias Samakuva que esclarecesse aos presentes a razão pela qual no acto da aprovação da lei magna de Angola a UNITA em vez de votar contra retirou-se apenas num simples acto de negação

(...barulho do Publico em forma de gozar... seguido da intervenção do prelector a pedir calma ao Publico e respeito para o senhor Branco Lima...)

Obrigado Sua excelência,  Samakuva e agradeço a compreensão dos outros presentes... 

 

 Meus senhores fica muito difícil estar mais do que analisarmos a questão a onde estamos a colocar  os dinheiros Publico e vermos que os dinheiros públicos estão a ser utilizado para aquilo que nos próprios destruímos anteriormente, para chegarmos ate ao momento de hoje tivemos primeiro que partir o pais todo, e a gora estamos a reconstruir. Hoje quem governa é um dos partidos que participou na realidade desse processo, de qualquer das formas não vimos ainda um acto dos nossos queridos camaradas que embora não governam, mas poderiam pelo menos reabilitar uma escola construir um hospital, mas para partir foi com a participação dos nossos camaradas que nos destruirmos o pais.

 

O processo de liderança de facto com o povo tem que ter um líder e as conquistas actuais do povo angolano devem-se a um líder que se chama partido no poder o MPLA e por causa disso que estamos a assistir as melhorias das condições gerais de vida compreendam não se vai mudar a vida de todo mundo no mesmo dia isso é um processo que leva tempo, só estamos a executar ainda dois anos do mandato que tivemos, vamos esperar ate ao fim para fazermos o balanço real.


Adriano Honório, JMPLA: Muito obrigado pela oportunidade e começo já a pedir silencio não fica bem os mais velhos criarem aqui mau ambiente, agradeço tamanha oportunidade de conhecer o  Doutor  Isaias Samakuva e seu elenco que  para mim é uma grande honra.

 

De acordo com a postura da UNITA que é a segunda força Política do pais que tem apresentado, aqui chegados à oposição em Angola é fraca, fraca porque em muitas situações em que a oposição devia reagir a favor do povo e para sua boa reputação não fez. Em angola tem havido muitas situações oportunas para que a UNITA e os outros partido da oposição reajam, nomeadamente demolições de casas detenções arbitrarias, má gestão da coisa publica, falta de transparência no que toca a seleção de candidatos ao primeiro emprego ao ensino médio e superior entre outros aspectos sem pronunciamento sequer.

 

2º gostava de apelar à oposição sobretudo a UNITA sendo o maior partido da oposição que esta imagem apática, autista e modista que tem mostrado levam-me a supor que só querem ir ao poder para roubar como alguns gestores do Maioritario têm feito, foi por isso que a Assembléia Nacional aprovou recentemente a lei da probidade administrativa que garante a moral administrativa bem como punir e responsabilizar civil e criminalmente os ladrões dos dinheiros do erário publica pautando para o enriquecimento ilícito, se realmente a oposição se preocupasse da forma dramática que alguns angolanos vivem deviam pressionar interruptamente aqueles que governam desgovernando.


Cristiano Fernandes Secretario do Conselho Provincial da Juventude e Funcionário da Direcção Provincial da Juventude e Desporto: Como Jovem nascido na Província de Benguela não quero concordar plenamente quando usam o discurso apontador que nos leva a visão de que nada esta a ser feito para o crescimento de angola, porque hoje para ir ao meu município levo duas horas ainda com uma velocidade moderada. E no local onde antes sofríamos grandes ataques hoje passo sozinho de noite com o meu carro com uma tranqüilidade plena.

 

Senhor Samakuva quero lhe garantir hoje os níveis de vida dos angolanos é preciso olharmos com realeza também já vai se transformando para melhor e só para ver os números de pedintes de ruas hoje nas ruas já esta desaparecido.


2º Senhor Samakuva quero caminhar por meio do seu discurso quando dizia que os angolanos precisam saber quantos dinheiros os ricos têm, e eu não acho que o senhor esta na classe dos pobres, será possível no dizer quantos dinheiros tem?


3º Disse também que angola esta divida em dois, uma Angola dos ricos e uma Angola dos pobres, os pobres são aqueles que não têm as três refeições ao dia, quero dizer que não acredito que o senhor Samakuva não tem as três refeições ao dia, será que isso é um discurso que possa ofender o lado daqueles que sofrem com isso?


4º Senhor Samakuva deveria reflectir um bocadinho porque por aquilo que nós já passamos na trajetória histórica que o senhor fez, a incursão, esse tipo de discurso perspectivando Angola, acredito que nós os jovens não nos ajudaria construir uma Angola, eu pensava que estava a vir ouvir alguém que iria me mostrar o caminho lúcido para que eu como jovem fosse dar o meu contributo activo para reconstrução e desenvolvimento dessa Angola que muito já sofreu agora ouvir esse tipo de discurso senhor Samakuva desculpa estar a ser frontal não saio daqui satisfeito.  Obrigado.                  


Fernando Belo, 2º Secretario Provincial da JMPLA: felicito a OMUNGA por nós proceder, mas um debate aqui, e felicito também o prelector não pela apresentação feita mais pela moldura humana que esta aqui presente, porque esperava mais da apresentação acho que não se chegou ate la.

 

O nosso prelector começou a dizer que o petróleo subiu e desceu o barril e a produção aumentou, mas não falou que também houve crise econômica e o petróleo desceu isso é bom que pudesse dizer, também falou da liberdade de imprensa, é só para focalizar que o acto central da UNITA vai se realizar no Bocoio graças a radio que eu pude aperceber, esse debate passou varias vezes na radio citando o nome do camarada Samakuva é só para dar exemplo que a liberdade de imprensa, ate a comunicação social esta aqui, também disse que fez a constituição sozinha eu não acredito que o MPLA fez a constituição sozinha, só nós achamos que o pais  tinham que parar por causa de 16 deputados ou menos disso se retiram da sala!...Não havia necessidade de o pais parar.


A presidente da bancada parlamentar da UNITA quando esteve ca  disse que não iriam se retirar  no acto na aprovação da nova constituição eu que fiz essa pergunta, eu ate lhe felicitei pelo pronunciamento feito, mas a UNITA continua o dito por não dito, um dia antes apareceram na Radio e  TVZIMBO vamos estar dia seguinte não esteve acho que  alguma coisa falta na UNITA.


Também para focalizar o seguinte disse que não se fez nada, acho que deveríamos dar o beneficio de duvida ao MPLA, se o mandato não terminou tenho duvidas, mas temos que dar o beneficia.


Governo Autoritário: Camaradas,  não concordo que o governo seja autoritário porque aqui mesmo o camarada Samakuva disse : O  multipartidarismo a Democracia economia de mercado foi graças a UNITA e o MPLA aceitou isso, é autoritarismo? Ou autoritarismo é o que foi dito aqui a UNITA o partido que eu dirijo enquanto que o Staff todo esta aqui a UNITA esta aqui, o Jose Eduardo dos Santos sempre disse o partido no poder ou o secretariado do Bureau político onde ele faz parte isso quer dizer que o MPLA é, mas democrático que a UNITA, muito obrigado.

 

Alexandre Lucas, Director Provincial da Comunicação Social: Como militante do MPLA quero agradecer a Organização OMUNGA, felicitar o nosso interlocutor e agradecer a presença de todos. Os mais velhos costumam a dizer, os sábios costumam a dizer lidera quem se antecipa as mudanças, lidera quem transforma a mudanças num factor de desenvolvimento numa luz que ilumina o caminho de todos, o MPLA esta a liderar porque se antecipa aos contextos e prevendo as mudanças executa acções que se impõe, o nosso presidente Jose Eduardo dos Santos demonstrou isso, mas uma vez ao reconhecer o problema da corrupção e ao apontar o caminho para a solução desse problema, o nosso presidente reconheu esse caminho ao apelar à paz no momento, mas critico desse pais ao reconhecer a paz como necessidade para factor do desenvolvimento a paz como necessidade para o factor do bem estar, falamos hoje dum tema muito importante estamos a falar do estado da Nação, mas era importante também reconhecer o estado da Nação aos olhos de quem vive em Benguela apontar problemas que estão a ser solucionados com o projecto como o de Águas de Benguela, que vai dar água a cerca de dois milhões e setecentos mil habitantes ao nível da nossa provincial no litoral.

 

Falar do estado da Nação significa mencionar também as benfeitorias que tem sido feita, construção de um hospital novo, não ha obras acabadas não ha obras perfeitas tudo muito bem, mas é preciso olhar para esses momentos como momentos de luz como momentos que anunciam uma antecipação a mudanças para nós isso é liderar, e é esse no fundo o desafio que eu lanço a UNITA para que tal como nós do MPLA estamos a fazer reconhecendo problemas sérios como a corrupção como a má governação que queremos corrigi-la com leis fortes reconhecendo essa necessidade de se reconciliar com a verdade que a UNITA o faça também e que peça perdão a todos angolanos pelo mal que fez nos tempos de guerra muito obrigado.


De recordar que as altas figuras do regime que foram ouvir  a dissertação do Presidente da UNITA, são as seguintes:


Fernando Belo,  2º Secretario Provincial da JMPLA Benguela com seu Staff

Mário  Kajibanga, Director Provincial da Cultura Cristóvão

Branco  Lima, Secretário Provincial do Comité de Especialidade dos Juristas do MPLA

Geremias  Dumbo , Deputado do Circulo de Benguela e  ex.1º Secretario Provincial do MPLA

Zacarias Davoka, Secretario Provincial para a Informação e Propaganda do MPLA

Ana  Bela  Jordão , Secretaria Provincial da OMA Benguela  e o  seu Staff

Victor  Sardinha Moita,o secretario provincial do MPLA  para os assuntos políticos e  eleitorais,

Kalianguila,  Secretario Provincial do Movimento Espontâneo

Alexandre Lucas, Director  provincial da Comunicação social



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: