Luanda - O secretário-geral da Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA), Agostinho Kamuango Lopes, considerou, nesta sexta-feira (17 de setembro), em Luanda, que a precariedade do sistema de ensino em Angola constitui um indicador negativo para o futuro do país que se pretende construir com quadros de qualidade.

Fonte: Club-k.net

Agostinho Kamuango falava durante a abertura da “II Reunião Ordinária Nacional da JURA”, esta sexta-feira, que decorre até sábado, no complexo SOVSMO, município de Viana, em Luanda, onde também tomaram posse novos membros do comité nacional da JURA, entre os quais, a nova secretária para Comunicação e Marketing, Elvércia Guapa.

Em entrevista ao Club-K Angola, quando questionado sobre o seu projecto para com o sistema de ensino em Angola, o líder da JURA defendeu a educação como sendo a base fundamental para o desenvolvimento do país, sendo que, para tal desiderato, o sistema de ensino deve ter maior qualidade possível, desde o ensino de base ao superior.

“A JURA entende que a educação é a base para o sucesso de um país. Portanto, só com quadros bem formados teremos um país melhor. A UNITA tem estado insistentemente a chamar atenção a governação do país de que a precariedade do sistema de ensino se constitui num indicador negativo para o futuro de Angola. Porque estes quadros mal formados hoje serão eles que em vários níveis vão dirigir os destinos do país”, disse Agostino Kamuango.

Durante dois dias, conforme o programa, a JURA irá debater o desempenho da organização juvenil nos últimos dois anos, questões internas da vida do seu partido, e, em linhas gerais, perspectivas da vida social, económica e política do país, visando os próximos desafios eleitorais que se avizinham.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: