Luanda - José Eduardo dos Santos, Angolano que em 2021 completou 79 anos de idade, porque nasceu em 1942. Desses 79 anos de idade, 38 os viveu como Presidente de Angola e do MPLA seu partido de cuja direcção máxima assumiu a 21 de Setembro de 1979 substituindo o malogrado Dr. António Agostinho Neto.

Fonte: Club-k.net

O impacto da chegada do Presidente JES

Herdou de Agostinho Neto um pesado fardo social isto é, o MPLA na altura em que José Eduardo dos Santos assume o Poder, estava a fazer duas guerras: uma guerra civil (convencional) contra os guerrilheiros da UNITA na resistência, nas matas de Angola e uma guerra interna (MPLA contra si próprio) conhecida como Fraccionismo, em que todos os que pensavam diferente dentro do MPLA eram mortos e num período de 2 anos o MPLA matou mais de 80 mil angolanos dentro do seu próprio partido. Se a isto se associar a fome, pobreza, guerrilha então José Eduardo dos Santos fora indicado pelos seus pares para assumir uma Governação infernal, na altura.


José Eduardo dos Santos, na sua tomada de posse proferiu umas palavrinhas que se tornaram o ouro da veneração que tinha do seu antecessor: “…Não é uma substituição fácil nem sequer uma substituição possível; apenas é uma substituição necessária…” essa humildade é o gesto mais nobre de gratidão ao seu mentor, Dr. Agostinho Neto.


Vamos fazer um pequeno exercício de comparação do que José Eduardo dos Santos fez pelo Agostinho Neto seu antecessor e mentor e o que João Manuel Gonçalves Lourenço faz actualmente pelo Presidente José Eduardo dos Santos seu antecessor e seu mentor.


1-Quando JES chegou ao Poder, fez questão de limpar o nome de Agostinho Neto manchado pelo sangue que este derramou contra inocentes no inenarrável massacre do 27 de Maio de 1977. VERSUS, Quando JLO chegou ao Poder a primeira coisa que fez é dedicar-se a todo o vapor para destruir o legado de JES seu antecessor e mentor, que sendo mais novo de 12 anos em relação ao seu mestre “JES” JLO podemos considera-lo um entre as várias gerações de oficiais e dirigentes que saíram da Escola de JES, pois que quando JES chegou ao Poder com os seus 37 anos de idade, nessa altura JLO não tinha nenhum cargo relevante no MPLA era jovem de 25 anos de idade na altura e estava a ser enviado para URSS a fim de “tirar” um curso militar no ramo da artilharia. Terá regressado na altura em que já o Presidente era JES. Pelo facto de José Eduardo dos Santos ter passado também pela URSS onde cursou engenharia e vendo João Lourenço alguns dos jovens recém regressado da formação na URSS então José Eduardo dos Santos integrou João Lourenço nas novas promoções (promover os jovens tecnocratas militares que vieram da escola da URSS) .... digamos de passagem que João Lourenço TUDO o que é até hoje deve-se a promoção desinteressada que José Eduardo dos Santos efectuou aos “jovens tecnocratas” para substituírem os veteranos deixados por Agostinho Neto maioritariamente preconceituosos. Em 1982 José Eduardo dos Santos arranca o jovem João Lourenço da esfera militar e o torna Comissário Provincial do Moxico (Governador provincial) e de lá fora promovido para o mesmo cargo para a província de Benguela 3 anos mais tarde.


2-José Eduardo dos Santos elevou Agostinho Neto a Herói Nacional e instituiu a data comemorativa do Dia do Herói Nacional também baptizado com o título de “ Dia do Poeta-Maior” fazendo jus as poesias de Agostinho Neto com destaque para o “Havemos de Voltar”. VERSUS assim que João Manuel Gonçalves Lourenço chegou ao Poder, imediatamente aboliu todas as comemorações relacionadas a José Eduardo dos Santos incluindo o desaparecimento das imagens de José Eduardo dos Santos nas ruas e nos gabinetes governamentais.


3-José Eduardo dos Santos autorizou a Construção do maior monumento de Angola em homenagem a Agostinho Neto, o Mausoléu de Agostinho Neto, com uma imponência digna do seu dono, saliente-se que é aí onde João Manuel Gonçalves Lourenço tomou posse à mão do Rui Ferreira, na altura Presidente do Tribunal Constitucional que lhe deu o cajado para iniciar a sua cruzada contra seu mentor VERSUS pelo contrário nem sequer João Manuel Gonçalves Lourenço tem coragem de citar o nome de José Eduardo dos Santos em seus discursos como referência histórica de Angola recente;


4-José Eduardo dos Santos baptizou várias ruas, escolas, bairros, hospitais… com nome de Agostinho Neto VERSUS há poucas ou nenhumas referências a José Eduardo dos Santos nos monumentos angolanos, obeliscos, escolas, ruas, viadutos, mercados ou quartéis etc…


5-Por muitos anos, a única Universidade Pública Angolana era baptizada com nome de Universidade Agostinho Neto VERSUS a Universidade José Eduardo dos Santos, baptizado com seu nome quando ainda ele era Presidente de Angola. Actualmente no Huambo onde é a sede dessa Universidade (UJES) abrangendo as províncias do Bié e Moxico, existe uma pressão fortíssima a partir de Luanda (os comités de especialidade ligados a João Lourenço) para se mudar o nome, sugerindo que se retire o nome de José Eduardo dos Santos sob pena de ver suas verbas de funcionamento diminuídas ou mesmo eliminadas. Sublinhe-se que José Eduardo dos Santos, pessoalmente inaugurou o Campus Universitário do Huambo, situado no bairro Cambiote, nos arredores da cidade, antes de sair do Poder e até hoje aquele Campus Universitário está literalmente abandonado, maltratado e no quintalão tem se ateado fogo e aquilo está a ser habitado por roedores, tudo para se apagar o nome de José Eduardo dos Santos;


6-José Eduardo dos Santos manteve “o rosto” de Agostinho Neto imortalizado no dinheiro de Angola VERSUS João Manuel Gonçalves Lourenço, por um grande amor e admiração ao seu mentor, promoveu uma alteração da expressão visual do dinheiro de Angola cujo propósito era eliminar o “rosto” de José Eduardo dos Santos.


7-Para José Eduardo dos Santos bajular ainda mais, o seu mentor Agostinho Neto homenageou-o com titulo honorífico de Fundador da Nação e do MPLA VERSUS João Manuel Gonçalves Lourenço num de seus discursos inaugurais em 2018 dizia que “iria combater com todas as suas forças a bajulação” e retirou do vocabulário do MPLA o atributo de “Arquitecto da Paz” referindo-se a José Eduardo dos Santos. Mesmo actualmente nas comemorações do 4 de Abril Dia da Paz, não se faz referência a José Eduardo dos Santos.


8-Na vila situada na região onde se acredita ter nascido Agostinho Neto, “Vila de Catete” para elevar o seu nome, José Eduardo dos Santos construiu infraestruturas sociais incluindo um monumento com a Estátua de Agostinho Neto VERSUS no Sambizanga que se acredita ter nascido o José Eduardo dos Santos, nesta era do João Lourenço as obras estão paralisadas; aquelas que transformariam o antigo mercado do “Rock Santeiro” em nova cidade tudo para não se fazer nenhuma referência as zonas com ligações a José Eduardo dos Santos;


9-No âmbito ainda de promover o bom nome de Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos, autorizou a família Agostinho Neto e seus amigos e simpatizantes a criar a Fundação Sagrada Esperança em homenagem as obras de Agostinho Neto VERSUS com a subida de João Manuel Gonçalves Lourenço a Presidente de Angola, praticamente a FESA-Fundação Eduardo dos Santos, a Fundação Lwini que é da esposa do JES bem como outras instituições a eles ligadas foram reduzidas a anonimatos e algumas em via de encerrar seus escritórios.


10-José Eduardo dos Santos dentro do MPLA promoveu imagem de carinho e respeito à viúva de Agostinho Neto, nomeadamente Maria Eugénia Neto VERSUS já não existe nenhuma referência a esposa do Presidente José Eduardo dos Santos, foi tornada praticamente invisível desde que saíram do Palácio da Cidade Alta


11-José Eduardo dos Santos favoreceu a ascensão da filha mais velha de Agostinho Neto, a Srª Irene Neto aos vários cargos “grandes” na República incluindo Vice-Ministra de Relações exteriores e Deputada a Assembleia Nacional VERSUS João Manuel Gonçalves Lourenço declarou guerra contra a filha do José Eduardo dos Santos a Weliwítschia Pêgo dos Santos mais conhecida por “Tchizé dos Santos” até que essa foi suspensa (expulsa) do Parlamento Angolano pelo MPLA e suspensa sua militância no Partido. Como reacção essa “moça” tem promovido campanha de repúdio a governação do João Lourenço “JLO NOT”; saliente-se que de todas as dezenas de filhos do José Eduardo dos Santos a “Tchizé” tem sido a maior defensora da honra do pai e de sua família e a outra que se lhe segue nessa guerra de réplica contra João Lourenço tem sido a Drª Milucha, mãe da “Tchizé” concubina de JES que mais tem mostrado uma defesa ferrenha ao pai de seus filhos do que qualquer uma senhora que partilhou o leito marital com ex-Presidente Angolano.


12- Não se ficando por aí, para ostentar a marca da família Agostinho Neto, José Eduardo dos Santos promoveu sorrateiramente o Genro de Agostinho Neto a multimilionário, empresário com um poderio financeiro que se estendeu desde o sector petrolífero, a banca, o sector hoteleiro, imobiliário e as seguradoras…. Trata-se de Carlos São Vicente VERSUS Carlos São Vicente, é genro de Agostinho Neto pois que casou com a filha do Agostinho Neto, Drª Irene Neto, o tal Carlos São Vicente, actualmente está preso por João Lourenço ou seja o genro do Agostinho Neto e o filho do José Eduardo dos Santos ambos entraram em calabouços à mão vingativa de João Lourenço. Quando chegou ao Poder João Lourenço usou a perseguição dos filhos do seu antecessor como o maior troféu de caça às bruxas: encontrou a primogénita do JES como a “empresária de sucesso”, João Lourenço a expulsou da SONANGOL onde era PCA, confiscou suas empresas, congelou suas contas bancárias e a “enxotou” praticamente de Angola e ainda João Lourenço instrumentalizou a justiça portuguesa para perseguir Isabel dos Santos até ao seu último esconderijo, na Europa e a menina foragida do João Lourenço teve que encontrar um covil para se esconder de JLO lá nos Emirados Árabes Unidos, mas mesmo assim numa luta de perseguição sem trégua ainda JLO tentou enviar um espadachim (PGR de Angola), para perseguir a “mulata rica e linda” sem sucesso, porque como esquilo a menina Isabel guardou em várias tocas os activos delas. Ainda o incansável João Lourenço patrocinou uma “matilha” de jornalistas para “estender” Isabel dos Santos e seus negócios e essa coligação chamada “Luanda Leaks” destruiu parcialmente os lucros e sustentos da Filha de JES. João Manuel Gonçalves Lourenço no auge da sua euforia triunfalista, meteu, sem dó, na cadeia e bem preso o filho mais velho do José Eduardo dos Santos, o jovem José Filomeno “Zenu”. Uma acusação que ficou estranha mas o que mais ficou claro é que entrou na cadeia para mandar mensagem ao José Eduardo dos Santos de que a vingança por coisas desconhecidas do público angolano fará da família JES um belo passeio ao inferno e provavelmente um prelúdio e ensaio do que JES pode enfrentar depois de 2022. Ou seja, José Eduardo dos Santos é tipo uma árvore grande e João Lourenço entendeu que a melhor maneira de fazer secar essa árvore é podar-lhe os ramos todos (filhos, seu sustento e sua imagem) e depois a árvore seca irá cair por si. Zénu dos Santos, fora exibido como o preso mais especial do combate a corrupção e juntamente os seus amigos e companheiros Walter Filipe e Bastos Ponte foram arrolados nos mesmos processos implicando evidentemente o nome de José Eduardo dos Santos. Se Isabel dos Santos estivesse cá em Angola, entraria na cadeia. Não tem acusação formal mas João Lourenço iria conseguir arranjar uma acusação indefensável e a Isabel dos Santos conheceria o interior de uma cela angolana…


João Lourenço não ficou por aí na sua campanha de “pentear” a família José Eduardo dos Santos, enxotou “Marta dos Santos” de Angola que com medo febril foi se esconder em Portugal. Quando João Lourenço apercebeu-se de que há ligações da família José Eduardo dos Santos aos negócios dos diamantes então lançou uma campanha efémera conhecida como “Operação Transparência”, essa campanha operada no sector dos diamantes teve como uma das vítimas a filha mais velha do José Eduardo dos Santos, Josefa Nguituka Mateus, que embora JES a tenha negado como sua filha diante das câmaras da TPA, mas no seio familiar a assumiu como filha e a ofereceu possessões de diamantes nas Lundas. Mas João Lourenço confiscou tudo como gesto de gratidão pelo Poder que José Eduardo dos Santos, como se de almoço fosse, lhe oferecera quase na véspera. Tchizé dos Santos e Paulino Zedú vulgo “Córion Dú” foram desalojados das paredes da TPA onde geriam o canal 2 da TPA e o Canal Internacional com sua empresa Semba Comunicações. Desalojados das paredes da TPA foram escorraçados também de Angola.


13-João Lourenço confiscou as Empresas dos amigos do José Eduardo dos Santos sobretudo os generais Leopoldino “Dino” e Manuel Vieira Dias “Kopelipa” de tantas e tantas empresas que perderam á mão impiedosa e implacável do João Lourenço, destaca-se a Média Nova, a dona da TV Zimbo que João Lourenço transformou em sucursal ou agência ou filial da TPA. A Rádio-Mais que nada mais que a sucursal da Rádio Nacional de Angola, o Jornal o País etc. Ainda João Lourenço confiscou edifícios altíssimos como aquele prédio aí que foi a Sede da CIF-China International Fund, junto a antiga Assembleia Nacional a sudoeste do largo da Mutamba, confiscou condomínios… o auge dos confiscos foi quando João Lourenço confiscou o Hipermercado KERO (dos Kopelipas e Dino) e Supermercado Candando (da Senhora Isabel dos Santos) que agora estão todos de prateleiras vazias, pelo menos os “KERO” a mercadoria mais abundante em suas prateleiras é a água engarrafada vulgo “mineral” toda de captação nacional digamos com segurança que tudo, absolutamente tudo que João Lourenço confiscou agora está praticamente subaproveitado e em degradação. Mesmo os condomínios, as centralidades, os campos desportivos, os aeroportos, as Mediatecas, etc tudo aquilo que poderia perpetuar o brilho e o bom nome do José Eduardo dos Santos está em estado de abandono propositado para se degradar, se deteriorar e a apagar assim a glória do José Eduardo dos santos.


O Presidente João Lourenço confiscou também a TV-Palanca ligada ao amigo do José Eduardo dos Santos Manuel Rebalais que era Ministro da Comunicação Social no tempo do José Eduardo dos Santos e mais tarde director do GRECIMA que era um gabinete de marketing da imagem do José Eduardo dos Santos;


14-Há um vocábulo novo, que José Eduardo dos Santos não deixou nos livros, nos dicionários e nas “bíblias sagradas de Angola” MARIMBONDOS” Os marimbondos é o termo que João Lourenço na sua visita a Portugal em 2018/19 se referia a todos aqueles ligados ao José Eduardo dos Santos quer por laços de sangue (família) quer por alianças politicas (seus seguidores) taxados de “Maribondos” ou Vespas que ferram. Agora que José Eduardo dos Santos regressou, parece que tal como o rótulo, a etiqueta fora colada no rosto do José Eduardo dos santos em público começando pelas câmaras e microfones da imprensa internacional e também aguardamos que para uma bela reconciliação dentro do MPLA e que tal reconciliação culmine com a preparação da próxima fraude eleitoral então que, publicamente, se sare essa chaga atroz cavada na imagem de José Eduardo dos Santos e que tal pedido público de desculpas e digam que JES e seus seguidores não são mais “Marimbondos” rotulamo-los “sem querer e nunca foi por mal foi apenas uma expressão romântica para enfatizar a sua importância politica em Angola.

CONCLUSÕES

No MPLA não existe fidelidade, não existe convicções, não existe honestidade intelectual nem valores morais. No MPLA não existe compromisso sério quase com “NADA”. Existem sim interesses, mercenarismo e comércio. O MPLA não é partido e sim fonte de receita, fonte de sustento e os meios sempre justificam os fins. Por isso no universo de milhares de militantes, para seus poços não secarem e a fome não se apropriar de suas cozinhas, então José Eduardo dos Santos foi abandonado tão rapidamente por aquela comunidade inteira que o idolatrou durante 38 anos. O único, absolutamente único que assumiu publicamente sua fidelidade a José Eduardo dos Santos é o Otchimbundu Boa Vida Neto e esteve no aeroporto internacional 4 de Fevereiro, com queixo levantado, com coragem, com consciência limpa e prazer para receber seu mestre. O outro homem sério que dizia no auge do seu poder militar que “apenas respeitava duas figuras: Jesus Cristo e JES”, ele é o General António José Maria e esteve no Aeroporto aguardando pela chegada de José Eduardo dos Santos. O provérbio disse: “é na adversidade que se conhece o verdadeiro amigo”. Mas aqueles milhares que em 38 anos de Poder que JES alimentou, amamentou, regou, acarinhou, promoveu ninguém ganhou coragem de o esperar no aeroporto para deseja-lo boas vindas porque têm medo do João Lourenço vingativo e ciumento.

Angola ganhou o quê com essa guerra do João Lourenço contra José Eduardo dos santos?


Angola ganhou mais fome, mais sede, mais desemprego. A economia regrediu terrivelmente. A inflação pulou alto e muito distante em que José Eduardo dos Santos a deixou. Por exemplo em 2016, fielmente falando, 100 USD era 14 000 kwanzas no inicio do ano e 16 000 kwanzas no fim do ano. Volvidos 5 anos em que João Lourenço está no leme do Governo 100 USD subiu para quase 70.000 kwanzas. O que aprofundou a crise económica e tornando altíssimo o custo da cesta básica. Mais de 16 000 (dezasseis mil angolanos) fugiram fome em Angola e estão refugiados na Namíbia. A maior parte da população rural está se alimentando de “Ukulyungu” que são ervas e raízes que no fim da refeição o consumidor fica possuído de perturbação mental. Tudo porque o novo Presidente, João Lourenço ainda não começou a governar apenas está dedicado a semear ódio contra seus rivais íntimos e esqueceu a Nação…

Quando José Eduardo dos Santos regressou do seu exílio voluntário, enfraquecido no rosto pela idade e pela história que seu aluno o legou, merecia ser recebido pelo menos pelos militantes de um Partido que ainda o chamam de Presidente Emérito. Ninguém teve coragem ou autorização de ir ao Aeroporto. Não houve tapete vermelho nem a banda musical da presidência porque isto não seria necessário mas eu ansiava ver pelo menos “Nandó”; eu gostaria de ver Paulo Pombolo. Pelo menos a Joana Lina ou a “Inga” deveriam indubitavelmente estar no Aeroporto a receber aquele que no passado recente foi o Sol que iluminava o Partido MPLA. Era chamado de “Clarividente” a fonte primária de inspiração para todos os militantes do MPLA. Eu não vi Paulo Kassoma ou pelo menos Dino Matross. Eu não estou a citar estrelas do João Lourenço como Edeltrudes Costa, Bornito de Sousa ou Júlia Ferreira ou Laurinda Cardoso, eu gostaria de ver no Aeroporto apenas os Marimbondos como Manuel Aragão, Rui Ferreira ou Xirimbimbi. Apenas estou a citar os marimbondos congéneres de JES, aqueles ostracizados pelo João Lourenço como vingança contra JES, esses sim deveriam se solidarizar e irem ao encontro do capitão…Mas Kopelipa e Leopoldino nem sequer tiveram coragem de aparecer no aeroporto. Aqueles generais economicamente descascados pelo João Lourenço, não têm mais nada a perder e mesmo assim não ganharam coragem de ir ter com o antigo patrão deles?

A TPA, a RNA, o JA, Angop vieram anunciar que João Lourenço ligou para o José Eduardo dos Santos saudando-lhe….é o “saco”…!!!

João Manuel Gonçalves Lourenço tem governado Angola com um estilo como se tivesse chegado ao Poder por meio de Golpe de Estado ou Revolução. Não tem sinais mínimos de que tenha se beneficiado de alguma benevolência unipessoal do JES. Esse quadro no lugar de granjear admiração tem aumentado desprezo de muitos círculos nacionais e internacionais à pessoa do Presidente de Angola, João Lourenço, de tal sorte que em menos de 1 ano para terminar seu primeiro mandato, sua imagem está tão gasta como se estivesse nessa “cadeira” já há meio século. Analistas concluem que essa atitude de João Manuel Gonçalves Lourenço no seu estilo de Governação vingativa como um “deus” ciumento, tem provocado mais danos sociais, políticas e culturais do que qualquer um ditador anterior a si. O que pelo contrário das espectativas, tal quadro tem aumentado carinho e sentimento de solidariedade para com o anterior presidente José Eduardo dos Santos e sua família, a quem ficou acima patente que João Lourenço infringiu a dor mais lancinante e tão rápido como se fossem os únicos alvos a abater na sua nova maneira de fazer política.

Em umbundu (minha língua materna) há um provérbio que diz “wakusumba negõ ombwa yove kaveta” tradução livre: “quem te respeita, mesmo no teu cão não bate”. Portanto os golpes que João Lourenço tem desferido contra os filhos do José Eduardo dos Santos desde que aquele chegou ao Poder pelo beneplácito e benevolência deste, é sinal evidente que João Lourenço não tem o mínimo respeito pelo José Eduardo dos Santos, não o considera, mas tem um ódio indissimulável contra JES. Por sua vez, desde que João Lourenço terminou sua formação académica na URSS e voltou para Angola em “meados” de 1981, José Eduardo dos Santos começou logo a investir em cadeia infinda de nomeações aos cargos de base até ao topo a João Lourenço mostrando que “afinal na mão caridosa fora talhada com faca bem afiada”.


A minha conclusão é que José Eduardo dos Santos, Homem de má fé, homem que odeia Angola, homem que odeia o povo angolano, descobriu há muito tempo as limitações, as inaptidões do Presidente João Lourenço para Presidente de Angola e o indicou precisamente para estragar Angola a fim de que o povo venha mais tarde sentir saudade de si.

José Eduardo dos Santos de longe estaria feliz ver o povo angolano a continuar a sofrer mas quando João Lourenço inaugurou seu Poder flagelando a família José Eduardo dos Santos, João Loureço veio a confirmar a eloquência contida no provérbio umbundu que diz “ nda vilia okwene vinga, ikenge kavilila-lika vepya mumosi”. Tradução: “quando encontrares os corvos a destruir as colheitas do vizinho escorraça-os porque quando lá acabar serás prejudicado também”; equivale ao nosso provérbio Português que diz: “quando as barbas do vizinho estão queimando, mergulha as tuas de molho”. Ainda o Otchimbundu disse: “Hukailembikile akasa iya yukulila u osole” (não deves tapar as pegadas do leão; porque fazendo-o, o leão irá devorar o teu ente querido. ) Agora JES deve perguntar ao seu filho Zénu, que andou na cadeia, para melhor entender a sabedoria contida neste provérbio. Enquanto investiu no leão, este para se alimentar devorou primeiro os filhos do JES.

FINALMENTE

Reconciliação entre as duas alas no MPLA é impossível ou covarde. José Eduardo dos Santos só irá aceitar se reaproximar do João Manuel Gonçalves Lourenço como uma rendição, derrota, humilhação e medo de terminar sua vida como Augusto José Ramón Pinochet Ugarte, antigo ditador do Chile que depois de 17 anos no Poder, foi tão desprezado pelos seus substitutos que lhe retiraram todas as honras e inclusivamente dia 10 de Dezembro de 2006 quando morreu, Augusto Pinochet não foi-lhe dado honra de antigo chefe de Estado, não houve luto nacional e apenas teve honras militares como antigo general. Pinochet antes de morrer com os seus 91 anos de idade acumulou mais de 300 acusações em tribunais.


A debilidade física não permitiu que morresse na cadeia mas a vida dele tinha sido encerrada com situação pior que a cadeia. José Eduardo dos Santos só entrará na Sede do MPLA por medo, só entrará na sede do MPLA por derrota, só entrará na sede do MPLA por não mais aguentar a chantagem do Presidente João Lourenço. O Presidente José Eduardo dos Santos foi tão desprezado, espezinhado, reduzido a pó em tão pouco tempo que deixou o Poder nas mãos de um de seus discípulos, que agora virou seu autêntico algoz; sendo assim José Eduardo dos Santos já perdeu tudo o que tinha. Não tem mais espaço no MPLA. Não tem espaço no novo Governo que ele mesmo semeou. Não tem mais lugar relevante na história do MPLA. Que tipo de pazes fará depois de perder tudo!? Já foi atraiçoado com “beijo” já foi apunhalado pelas costas e pela frente. O que lhe espera mais? Então por mim deveria continuar na Espanha. Se veio apenas para medir a “temperatura” do estrago que seus alunos estão a fazer no Solo Angolano então estamos conversado e para o seu merecido repouso deve continuar na Europa. Aqui vai piorar a situação da sua saúde debilitada. Vai piorar a angústia… João Lourenço sua alegria dependerá de ver JES morto e lhe recusará o digno funeral no alto das cruzes e será sepultado no vulgar Camama ou Benfica ou 14 pelos familiares que ao fim e ao cabo são os únicos que restam quando tudo falha. Ou verá outros seus filhos entrando novamente nas cadeias para exaltar o ego do Presidente João Lourenço. Mas JES contribuiu muito para o MPLA aprender a destruir imagens, personalidades, histórias de adversários por isso nos provérbios que verti acima fiz entender que José Eduardo dos Santos está evidentemente a colher tempestade onde ele semeou vento e tal quadro longe de ser irónico deve servir como faúlhas, como combustível para ele não ceder a pressão de João Lourenço. Porque a reaproximação entre José Eduardo e João Lourenço não tem nenhuma vantagem para aquele e sim para este. João Lourenço quer usar JES para conquistar o segundo mandato com fraude cujos tecnocratas estão entre os “marimbondos”. Como se João Lourenço estivesse a dizer assim: Ou José Eduardo dos Santos apoia a minha candidatura para um segundo mandato desencadeando os segredos mais bem guardados da fraude eleitoral, em troca vou aceitar que fique em Angola, vou aceitar que não te irei conduzir para cadeia como está acontecer com Jacob Zuma na Africa do Sul, ou ser enforcado como aconteceu com Saddam Hussein do Iraque, ou o já referido fim do Augusto Pinochet. Mal o João Lourenço é nomeado para o segundo mandato porque nunca foi eleito pelo povo angolano e nunca será eleito, então a próxima cruzada será um golpe fatal no peito do JES.


O Presidente velho, José Eduardo dos Santos será a primeira vítima do segundo mandato do João Lourenço. Então que desta vez o seja sem mais investir na sua autodestruição. Saliente-se que as imunidades de JES terminam em 2022 por isso, estão abertas todas as possibilidades de José Eduardo dos Santos levar mais de 500 acusações. Pelo menos se ele continuar aqui em Angola eu pessoalmente vou mover muitos processos contra ele e o mais esperado processo é aquele do Massacre do Monte Sumy que ele ordenou em 2015, matando cristãos inocentes que até aqui nunca foram oficialmente sepultados com dignidade. Se eu na qualidade de simples camponês do interior de Angola, também tenho alguns pendentes para infringir dor a José Eduardo dos Santos pior um pouco João Lourenço então muitos angolanos fingidos vão abocanhar alguns pedaços de José Eduardo dos Santos por isso meu conselho é continuar exilado numa Europa que respeita as pessoas. Regressa rápido Mais Velho! Aqui em Angola o MPLA retirou do tecido social o conceito de respeito a si. Vão piorar a sua situação de saúde. Se o MPLA não lhe precisa apenas quer lhe usar para assegurar a fraude eleitoral, então volta junto dos seus filhos e netos que tanto adoram o colo do Vôô. Tenho dito!

Por Ângelo Kapwatcha
Defensor dos Direitos Humanos

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: