Luanda - Após inscrever-me para a bolsa de Estudo da Turquia administrada pela Presidência para Turcos no Exterior e Comunidades Relacionadas, mais conhecida pela sigla YTB, fiz um estudo mais detalhado sobre a Turquia.

Fonte: Club-k.net

A primeira coisa que me chamou a atenção é o facto de a Turquia ter declarado o ano 2005 como o "Ano da África". Fiquei surpreso por saber que um país que não faz parte do continente africano se interessasse tanto pela África.


À medida que aprofundava a minha pesquisa, descobri que a Turquia mantinha relações com a África desde o período do Império Otomano e que essas relações transformaram-se numa política externa multifacetada nos anos 2000.

A Turquia abriu embaixadas para quase todos os países da África, negociou com os respetivos países, organizou voos e fez visitas. Tudo isso, basea-se em propósito mutuamente benéfico e cooperativo, diferente da visão dos países colonizadores de África.

Depois comecei a pesquisar as relações entre Angola e a Turquia. A Turquia reconheceu independência do nosso país em 1975, feito pelo qual Angola atribui grande importância.


No âmbito das cooperações, embaixadas foram abertas em Luanda em 2010 e em Ancara em 2013. Com isso, sabia que seria um passo importante para o desenvolvimento das relações.

Ter uma embaixada angolana em Ancara tornou as coisas muito mais fáceis para nós os estudantes de Angola na Turquia. O facto de a Turquia ser  uma marca, principalmente na área do turismo, chamou a atenção do Ministro do Turismo de Angola.

Ele disse que “tomamos a Turquia, através das suas belas cidades como Antalya, como modelo no campo do turismo”.


Então, em Julho de 2021, enquanto eu estava na Turquia como estudante universitário, o nosso Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, visitou Ancara e reuniu com o Presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan.


Foi a visita oficial de um presidente angolano à Turquia. Nós, os angolanos na Turquia, ficamos felizes por causa disso. Lembro-me bem que o Presidente Erdoğan disse que o volume de comércio com Angola era de 176 milhões de dólares, o que era um valor pequeno para os dois países. Ele acrescentou que pretende expandir este volume.

O Presidente Lourenço afirmou ainda que atribui grande importância à parceria com a Turquia e agradeceu a hospitalidade demonstrada.

Durante aquela visita, testemunhei assinaturas acordos de cooperação nos domínios dos Transportes, Militar, Comércio e Indústria, Economia e Recursos Minerais. Durante a mesma visita, a Primeira-dama da República da Turquia, Emine Erdoğan, também recebeu a esposa do nosso Presidente, Ana Dias Lourenço.

Soube que devido à simpatia do povo turco para com o continente berço, a senhora Emine Erdoğa escreve um livro sobre África.


Na verdade, as relações entre os dois países deveriam ser muito mais elevadas e maiores do que são agora.

Quando soube que o Presidente Erdoğan iria visitar o meu país, Angola, fiquei feliz ao ver que o meu sonho tornou-se realidade. Tenho certeza de que esta visita aproximará os dois países.

Os objectivos que estabelecemos devem ser tão bons quanto as lembranças que guardo da Turquia.

As amizades que fiz aqui e a hospitalidade que recebi são do tipo que desejo a todos os meus irmãos angolanos. Preparo-me para a vida profissional e social ao estudar na Turquia.

Aqui, ao tive apenas conhecimento sobre a minha área de formação, mas também aprendi sobre a cultura de vários países e de outros continentes. É importante que a oportunidade de formação que a Turquia oferece a Angola e aos outros países africanos continuem a ser gratuitas.

Desde 2012, 38 estudantes angolanos como eu, beneficiaram de bolsas para estudos do Governo da Turquia. Este ano, um total de 342 angolanos candidataram-se à bolsa de estudos, dentre os quais, oito tiveram a oportunidade de terem as candidaturas aprovadas.


Actualmente, pelo menos três angolanos concluem a licenciatura ao abrigo da Bolsa de Estudos da Turquia. Esses números são reduzidos tendo em conta a quantidade quadros que o nosso país necessita. Seria bom que os acordos entre Angola e Turquia multipliquem o número de Estudantes angolanos na Turquia, pois muitos angolanos anseiam estudar cá.

Por outro lado, o investimento de empresários turcos em Angola abrirá novas portas para cidadãos angolanos formados na Turquia, pois, a medida que o número de empresários turcos em Angola vai aumentando, requererá mais angolanos nas empresas turcas que saibam falar a língua turca e tenham experiência sobre a cultura turca.


Angola e Turquia são dois países que parecem distantes um do outro, mas não o são. Os nossos relacionamentos estão melhores que ontem, mas não melhor do que o que teremos amanhã.

Penso que a prometida visita a Angola do Presidente da Turquia, Sua Excelência Recep Tayyip Erdoğan, será um marco para as gerações futuras. Se cooperarmos em todos os campos, podemos dar uma contribuição para a paz no Oriente Médio e na África.


Augusto Umba Manuel Maria,
Mestrando em Finanças na Universidade de Ancara Hacı Bayram Veli

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: