Luanda - Assim como no dia 5 do corrente mês em que se estava a proclamar a Frente Patriótica Unida e como forma de abafar a grandiosidade da mesma actividade, o Gabinete de Acção Psicológica lançou para o mundo o caso da anulação do XIII Congresso da UNITA que elegeu Adalberto Costa Junior, fazendo com que o foco saísse da FPU para anulação do Congresso mesmo sem o Tribunal Constitucional ter se reunido na altura, - o Gabinete de Acção Psicológica voltou a entrar em acção ao longo desta semana e sempre na mesma tecla, ou seja, ontem a marcha de apoio a ACJ realizada por várias Organizações da Sociedade Cívil e algumas forças Políticas esteve bastante cheia, teve cobertura de vários mídias Nacionais e Internacionais e tomou proporções Nacionais e Internacionais de solidariedade para com ACJ já mais imagináveis pelos Organizadores e não só, e para abafar o sucesso da mesma e a onda de Solidariedade que se instalou, o Regime voltou a desviar o foco colocando na agenda do dia a seguir a Manifestação mais uma vez o ACJ, só que desta vez, a Bomba foi ou é mais grave, pós, ACJ, segundo a mídia Portuguesa, começa a ser investigado ao longo desta semana pela PGR por tentativa de Homicídio ao Cidadão Rui Galhardo.


Fonte: Club-k.net

No entanto, já era de se esperar tal decisão, tarde ou cedo, isto iria acontecer com ACJ por tudo aquilo que temos assistido nos últimos dias mas o certo mesmo é que o timing escolhido para lançar esta bomba foi propositado, primeiramente, para bafar a marcha e segundo, para fazerem pressão psicológica aos membros da Comissão Política da UNITA que irão reunir-se no dia 20 da semana que se avizinha, isto é, instalar um clima de dúvidas e suspensões aos membros da Comissão Política em relação a escolha da pessoa do ACJ para continuar a liderar o Partido dos Maninhos. E nesta estratégia de fazerem pressão psicológica aos Membros da Comissão, o Gabinete de Acção Psicológica e o SINSE foram mais longe ao orientarem um pseudo Jornalista/SINSE Carlos Alberto a escrever inverdades sobre um suposto suborno de 500.000 Kz que ACJ estará a fazer aos Membros da Comissão Política, ou seja, segundo o pseudo Jornalista/SINSE Carlos Alberto, supostamente, ACJ estará a pagar 500.000 Kz a cada Membro da Comissão para que estes façam pressão a nova Direção da UNITA a agendar a realização do XIII Congresso antes de Dezembro, isto em Novembro, e objectivo desta ideia na verdade não passa da tentativa de descredibilizar toda e qualquer decisão que venha a ser tomada em sede da Comissão Política em benefício do ACJ e bem como para ajudar alguns Membros dentro da própria UNITA que têm apoio do Regime a aproveitarem-se deste clima de dúvidas em relação ao ACJ e apresentarem-se como alternativas a ACJ e a posterior Candidatarem-se.


Porém, uma das nossas maior preocupação é a velocidade com que vai decorrer o processo em que ACJ é acusado de Pedófilo e Tentativa de Assassinato ao Rui Galhardo e há Informações que o mesmo poderá ver as suas imunidades enquanto Deputado a Assembleia Nacional levantadas em tão curto espaço de tempo para que a PGR consiga supostamente investiga-lo sem impedimento ou limitações, - este é o próximo passo do Regime contra ACJ e parece ser a Chave de ouro.


Contudo, só nos resta dizer que desde o fim da Primeira e Segunda Guerra Mundial passando pelo fim da Guerra Cívil em Angola, a luta deixou de ser militar em algumas zonas do Globo e passou a ser Intelectual, de Jogos Psicológicos e de Nervos, logo, vencerá quem controlar melhor as suas emoções, mas acima de tudo quem de facto souber jogar com Inteligência, Ética e Urbanidade. Desejo coragem, força, paciência, calma e muita fé e saber controlar os nervos para todos os Angolanos porque o que está por vir, deixa só, o que vivemos e vimos estes dias com o caso ACJ ainda é pouco, porque ACJ pode chegar a ser detido tudo para que não tenha nenhuma hipótese para se Candidatar em 2022 então a UNITA ou defende de facto ACJ ou o ACJ já era.

= Osvaldo Tchingombe = Sociólogo Independente & Comunicador/Analista Político..."Salúte"..

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: