Luanda — Duas conhecidas figuras políticas da UNITA disseram que não tencionam candidatar-se à presidência do partido no congresso a realizar–se de 2 a 4 de Dezembro.

Fonte: VOA

A Comissão Política (CP) da UNITA convocou um congresso para eleger novos líderes na sequência da decisão do Tribunal Constitucional que anulou o último conclave do partido e assim a eleição de Adalberto Costa Júnior a presidente.

 

A presidência foi assumida interinamente pelo anterior presidente Isaías Samakuva quem disse que deveria haver mais do que um candidato, algo que alguns militantes se opõem por considerarem que o novo congresso deveria apenas reafirmar o que foi decidido anteriormente.

 

Entre estes estão os apoiantes de Costa Júnior que se manifestaram nesse sentido durante a reuniao da CP ontem.

 

A CP deixou em aberto a possibilidade de haver mais do que um candidato e alguns analistas apontaram os nomes de Abílio Kamalata Numa e Paulo Lukamba ‘”Gato”.

 

Mas Kamalata Numa disse à VOA ser “activista da candidatura de Adalberto Costa Júnior”.

 

“Estamos a um ano das eleições e o partido precisa de mais unidade”, disse.

 

“É livre que quem quiser candidatar-se que se candidate, mas eu prefiro appoiar o Adalberto que já está bem encaminhado para em 2022 retirarmos o MPLA do poder”, acrescentou.

 

Por outro lado, nos bastidores da reunião extraordinária da CP, o deputado Rafael Massanga Sakaita Savimbi disse também não ter qualquer pretensão de concorrer ao congresso em dezembro próximo.


Desconhece se ainda qual a intenção de Isaías Samakuva que não concorreu à presidência no último congresso do partido e de Lukamba “Gato”, bem como se haverá outros candidatos.

 

Agostinho Canando, professor e jurista, entende que “para além do Paulo Lukamba “Gato” e o general Abílio Kamalata Numa, é preciso descartar qualquer possibilidade da existência da candidatura do Dr. Samakuva, porque o tempo que fez já deu no que deu e a UNITA corre agora contra o tempo”.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: