Luanda - Em nota de esclarecimento, num comunicado enviado a Club-K, na tarde desta quarta-feira, 27, a direção da Universidade Privada de Angola ( UPRA) faz saber, que a detenção dos supostos 28 estudantes, não teve qualquer interferência da instituição em questão, conforme corre e circula nas redes sociais.

Fonte: Club-k.net

Acrescenta a nota informativa, demarcando-se das acusações que atribuem a direcção da acima referida instituição como estando por trás das detenções, que a UPRA, lê-se no comunicado, respeita o Direito cívico da cidadania, mas, sobre o sucedido, informa, que os referidos supostos estudantes, atacaram, hostilizaram, sitiaram, e como senão bastasse, barraram a entrada de acesso a área comercial dos funcionários, professores, e pessoas civis e singulares, que vinham a UPRA.

 

Diante do acima exposto, perante a uma tentativa de hostilizar funcionários, corpo docente e parte integrante da instituição, os serviços de segurança da instituição viram-se obrigados a agir, em favor dos seus direitos e liberdade social, de forma a controlar a situação.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: