Luanda  - Domingos Pedro, o “numero dois “da rede de antigos militantes da UNITA que agora trabalha para o general José Tavares Ferreira, na campanha de destabilização deste partido, garantiu nesta segunda-feira (1), que a próxima glorificação do seu grupo é o afastamento do deputado Manuel Armando da Costa Ekuikui “Nelito” do cargo de Secretario provincial do partido em Luanda.

Fonte: Club-k.net

Rede do general Tavares garante  exoneração para breve 

De acordo com um “post” feito por Domingos Pedro, no facebook, a futura exoneração deve-se, por este ter falado que “o Presidente Dr Isaías Samakuva está apenas de passagem na direção do partido”, e que com isso segundo garantiu “Nelito Ekuike não responde mais pela UNITA em Luanda e muito menos o Epalanca como Secretario da JURA em Luanda”.

 

Domingos Pedro é o militante que junto com Kaiwki Sampaio da Costa lideraram o processo de impugnação do XIII congresso, e acusou Adalberto Costa Júnior de ter comprado uma mansão de 400 milhões de kwanzas em Portugal.

 

Este antigo secretário municipal para a mobilização da UNITA em Cacuaco da UNITA, responsabiliza as ações de Nelito Ekuike como um dos principais motivos que levou o seu grupo (ao serviço do general Tavares) a recorrer ao Tribunal Constituição para derrubar a direção do “Galo Negro”, que elegeu Adalberto Costa Júnior, no XIII congresso.

 

“Este hábito de incumprimento das normas estatutária é um habito deste militante (Ekuike). Enquanto secretário provincial fez das suas do partido pensando que é uma herança do pai dele. Por ingenuidade dele fez com que, os quadros do partido em Luanda, tomassem esta atitude em ir junto do Tribunal Constitucional. Ele é o único culpado do actual estado do partido. Então que saiba respeitar o Presidente do partido Dr Isaías Samakuva”, escreveu o antigo militante que se apresenta nas redes sociais como novo “ideólogo da UNITA”.

 

De acordo com informações a rede do general José Tavares Ferreira está a mover influencia para que o congresso da UNITA, seja remarcado apenas para o próximo, numa altura em que o regime poderá anunciar novas restrições proibindo ajuntamentos devido a pretexto da propagação da pandemia do Covid-19. Com isso, o maior partido da oposição fica encurralado num calendário de indefinições, adiando sucessivamente o seu congresso.

 

O regime angolano é contra a realização de um congresso, tendo o Presidente da República, manifestado desejo de que Isaías Samakuva “fique”, apesar deste manifestar repetidamente retido da política ativa. No último domingo (31), durante um programa de analise semanal na TV Zimbo, o advogado David Mendes levantou reservas sobre a capacidade de a UNITA conseguir realizar o seu congresso em dezembro conforme agendado.

 

Fontes independentes em Luanda, argumentam que a pressão que a rede do general José Tavares Ferreira faz para um provável afastamento de Nelito Ekuike do secretariado provincial de Luanda da UNITA, obedece a cálculos destinados a alterar ou retardar as conferencias distritais na capital do país, para eleição dos delegados ao congresso. As conferencias distritais da UNITA na capital do país, arrancam na próxima quarta-feira (3). Com a saída de Nelito Ekuike, o processo atrasa comprometendo a agenda do congresso previsto para Dezembro.

 

Pelas redes sociais, o escritor Sousa Jamba, ligado ao maior partido da oposição reagiu aos anúncios das movimentações partidárias feitas pela rede do general José Tavares Ferreira do MPLA, chegando a questionar quem de facto estaria a mandar na UNITA. “Agora os adversários da UNITA é que anunciam as exonerações no partido? Afinal quem é que está a mandar na UNITA?”, questionou na sua rede social facebook.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: