Lisboa - A Rádio Despertar terá censurado pela primeira vez uma  intervenção de Adalberto Costa Júnior feita no seguimento da conferência “Angola e os Caminhos da Construção da Democracia: Desafios e Perspetivas” organizada pela Comissão Episcopal de Justiça e Paz da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé em parceria com a Fundação germânica Konrad Adenaur (KAS).

Fonte: Club-k.net

David Mendes diz que Despertar era usada para criticar o Chefe de Estado 

A conferência que teve como orador o líder deposto pelo Tribunal Constitucional ,  aconteceu no dia 5 de Novembro. Após o seu encerramento, Adalberto Costa Júnior falou para dois profissionais da comunicação social sendo um deles da Rádio Despertar, emissora controlada pelo seu partido. As declarações em que dizia  que a  alternância política em Angola "começa a parecer possível" não foram transmitidas em nenhum dos espaços noticiosos desta emissora radiofónica afecta ao "Galo Negro".


No passado dia 28 de outubro, o portal “O Decreto” , numa das suas matérias intituladas “Grupo de Samakuva toma de assalto Rádio Despertar”, reportou que o líder da UNITA, Isaías Samakuva pós fim a então gestão sob liderança do Director Geral Horácio dos Reis. Segundo o “O Decreto” esta fo  a primeira medida tomada por Samakuva, assim que   reassumiu  a liderança do partido   na sequência do acórdão 700/2021 do Tribunal Constitucional (TC).


No domingo (31) passado, o deputado David Mendes disse durante um espaço de analise semana na TV Zimbo que durante a vigência de Adalberto ouvia-se na Rádio Despertar criticas a Isaías Samakuva e ao Presidente João Lourenço e que não se reconhecia a UNITA.  “Houve período que a UNITA esteve agressiva, instigada pelos ditos revolucionários , não se reconhecia a UNITA, era uma UNITA que na sua própria Rádio ofendia pessoas como Samakuva, e até o Chefe de Estado. Era uma UNITA que não se reconhecia”.


De acordo com apurações, a recém nomeada administração da Rádio Despertar prometeu enviar ao líder do partido Isaías Samakuva, um relatório que no seu ponto de vista indica  como emissora terá sido usada  para  dividir o partido. A Rádio Despertar redefiniu a sua linha editoria cessando criticas contra o governo de João Lourenço centrando-se, agora em temas sociais e desporto.

 

Tema relacionado

Despartidarização da Rádio Despertar na agenda de Adalberto Costa Júnior

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: