Turquia - No decorrer da 89ª Sessão da Assembleia-Geral da INTERPOL, em Istambul - Turquia, evento que congrega 161 países, aproximadamente 700 Delegados e 18 organizações internacionais, o Ministro do Interior, Eugénio César Laborinho, manteve, à margem da reunião da Interpol, durante os intervalos entre a sessões de trabalho, encontros com os chefes de várias Delegações homólogas, para abordarem questões sobre a prevenção e combate à criminalidade internacional e transnacional.

Fonte: MININT

Dentre a dezena de encontros bilaterais, destacamos o do Ministro do Interior de Angola e o da Turquia, que visou, fundamentalmente, a análise das acções de cooperação entre os dois ministérios, nos mais variados domínios, com realce para a Segurança e Ordem Pública, combate à criminalidade, protecção de fronteiras e protecção civil.


Outro encontro que mereceu a nossa atenção foi com a delegação coreana, que solicitou o apoio de Angola em relação ao seu candidato ao Comité Executivo, tendo, por outro lado, reafirmado o seu interesse em continuar a cooperar com Angola, no âmbito do combate à cybercriminalidade e no apoio a modernização Tecnica dos Órgãos de Polícia Criminal angolana.


O Ministro Laborinho louvou a iniciativa, assim como o interesse do reforço da cooperação entre os dois países.

 

Destacamos, igualmente, as abordagens com os Ministros do Interior da República do Congo Brazzaville e da Sérvia, em que se analisou o estado de cooperação em matéria de Polícia e de Polícia criminal com os seus homólogos, bem como perspectivou a possibilidade de estabelecimentos de acordos bilaterais em matéria de segurança pública.

 

Aspectos de cooperação entre Angola e África do Sul, no âmbito Ministeriais e dos Órgãos de Polícia Criminal, também fizeram parte da agenda dos dois Ministros responsáveis pela segurança pública de países que fazem parte da região da SADC, podendo acordar em promover, à margem da reunião, a parceria entre as instituições que dirigem.

 

O Ministro Laborinho concedeu uma breve audiência ao Comandante Geral da Polícia da Somália e ao Director Geral de Segurança da Somália, em que se reconheceu os esforços das autoridades angolanas na garantia da paz e segurança em África, tendo enaltecido o papel histórico da Somália para a independência dos países Africanos. Os responsáveis somalis solicitaram ao Ministro do Interior para ser interlocutor junto do governo angolano, em relação ao seu apelo para que Angola possa apoiar as autoridades policiais e de segurança da Somália no seu processo de reconstrução, reorganização e reestruturação.


De realçar que no acto de abertura da 89ª SessãodaAssembleia-GeraldaINTERPOL, presidido pelo Ministro do Interior da Turquia, que esteve ladeado pelo presidente da Interpol, Kin Jong Yang, da Corea do Sul, o Secretário Geral da Interpol, Jorgen Sock, alemão, as suas intervenções limitaram-se na análise da situação da criminalidade organizada internacional e os seus desafios actuais, no contexto da Pandemia da COVID19 e a importância da cooperação policial internacional, bem como o papel preponderante da Interpol como actor principal do combate à criminalidade a nível do mundo.


Reitera-se que fazem parte da Delegação, o Comandante-Geral da Polícia Nacional, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, o Director Geral do SIC, Comissário-chefe Arnaldo Carlos, os Directores do GIC-MININT, GCII-MININT e Director do Gabinete Nacional da Interpol Angola.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: