Lisboa - Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”, está em vias de comunicar aos seus parceiros económicos a decisão por ele tomada de renunciar as ações que detém no Banco Economico (ex-BESA), no grupo Cochan e no consorcio Biocom, a semelhança do que fez ao anunciar saída da UNITEL, onde ocupava a posição de Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral.

Fonte: Club-k.net

No início desta semana, o general reformado, justificou a saída voluntaria da UNITEL, por efeito das sanções aplicadas pelos EUA, ao abrigo da lei Magnitsky, na qual lamenta ter sido “em clara violação dos elementares princípios do direito internacional e dos próprios constitucionais e da ordem publica internacional do Estado angolano, o direito de defesa e ao contraditório e o direito a um julgamento justo e conforme”.

 

No entendimento de “Dino”, a mesma pode vir a ser “suscetível de macular o bom nome e imagem da UNITEL, e que para que tal sanção não afecte ao bom nome e prestigio da sociedade, nem de qualquer dos outros integrantes dos órgãos sociais, renunciou ao cargo de Vice-Presidente da mesa de Assembleia Geral ara que foi eleito para o triénio 2019/2020”.

 

Formado em engenharia de telecomunicações na Bulgária, o general Fragoso do Nascimento foi durante muitos anos o chefe a área das telecomunicações da Presidência da República, e homem de confiança do antigo Presidente José Eduardo dos Santos (JES).

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: