Lisboa – Cerca de 100 soldados da Unidade de segurança Presidencial (USP), testaram positivo ao Covid-19, no seguimento da campanha de testagem em massa à população angolana. Os soldados que integram o primeiro cordão de segurança do Chefe de Estado, foram rastreado no primeiro dia da campanha, em testes realizados na Clinica Multiperfil, afecta a Casa de Militar, em Luanda.

Fonte: Club-k.net

Os casos de Covid-19, nas estruturas militares da Casa Militar é dada como alarmante, uma vez que os mesmo são acolhidos em casernas com capacidade de acolher entre 100 a 150 homens. Os soldados tem como rotina de ai ficarem três dias seguidos.

 

De acordo com apurações, muitos todos os soldados que agora testaram positivo, tem a segunda dose de vacinas, havendo informações de que em Janeiro, sejam remetidos para a terceira dose.

 

Devido a ausência de soldados que foram dispensados por motivos de saúde (Covid-19), são atribuídas ao Chefe da Militar, general Francisco Furtado, orientações destinadas a trazer para os quarteis, militares destas estruturas que se encontram a disposição do antigo Vice-Presidente, Manuel Domingos Vicente, habitando em fazenda do mesmo fora de Luanda.

 

O argumento atribuído ao general Francisco Furtado, é de que a luz dos estatutos que dá privilégios aos antigos Presidentes e “ex-Vice”, não lhes dá direito de terem soldados a deposição para fazerem proteção das suas fazendas e diversas casas espalhadas pelo país.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: