Lisboa – Na sua recente visita de Estado de três dias à Luanda, o novo Presidente de Cabo Verde, José Maria Neves, e sua comitiva terão dado sinais de “lições democráticas” ao seu homológo angolano no que diz respeito as boas praticas de convivência e de relacionamento com os seus opositores políticos.

Fonte: Club-k.net

Levou uma delegação de membros de partidos da oposição

Para além de se fazer acompanhar de uma comitiva de membros do governo do seu país, o Presidente José Maria Neves, levou à Luanda uma “outra” delegação integrada por representantes de partidos políticos do seu país, tais como o do MpD, partido no poder, e do PAICV, na oposição, das Câmaras de Comércio de Barlavento e de Sotavento que, “paralelamente, efectivam uma agenda de trabalhos com os respetivos homólogos” em Angola.

 

Ao discursar no parlamento angolano na terça-feira (11), José Maria Neves, levou a sua delegação e apresentou os membros dos partidos políticos que o acompanharam na viagem.

 

De acordo com ventilações que carecem de certificação, terá sido admitida por iniciativa de José Maria Neves que fosse incluído na agenda um possível encontro com o líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior mas que fora antecipadamente objectado pelo regime angolano invocando a natureza de Estado da deslocação do Presidente Cabo verdiano a Luanda.

 

José Maria Neves não se encontrou com Adalberto Costa Jr mas despachou um integrante da sua delegação, Orlando Pereira Dias (deputado pelo MpD), a sede da UNITA que foi recebido por ACJr.

 

Um outro integrante João Baptista Pereira, vice-presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV),  se encontrou com a sua homologa do MPLA, Luísa Damião, merecendo  a cobertura da imprensa angolana. O encontro na sede da UNITA foi ofuscado pela media controlada pelo governo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: