Lisboa – José Tavares Ferreira, tem reunido com responsáveis de comissão instaladora de futuros partidos políticos, na qual os seus interlocutores recebem do mesmo garantias de que está em curso a abertura do regime permitindo a legalização de novos partidos políticos, ainda  antes das próximas eleições de Agosto.

 Fonte: Club-k.net

Nas  referidas abordagens, o general Tavares  invoca ter contacto  direto  com o Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço, a alta entidade  que  deverá baixar instruções para que o Tribunal Constitucional passe a legalizar novas forças politicas em Angola.

 

O general é muito próximo ao Presidente João Lourenço ao qual lhe são confiadas missões informais  de acompanhamento aos partidos políticos da oposição, e aos movimentos de contestação ao regime, recorrendo a ações de  aliciamentos.

 

Desde que João Lourenço tomou posse como Chefe de Estado angolano, o Tribunal Constitucional  não registrou ainda nenhum partido político no país, um acto justificado como “medida” destinada a conter a carga de pressão política, no país.

 

Até certa altura, o general Tavares era  entre os “informais conselheiros presidenciais” que defendiam ao não surgimento de novos partidos políticos. Em meados do ano passado, foi reconsiderando a sua posição chegando a propor condições para legalização do “PRA-JA Servir Angola”, desde que estes  abandonassem a plataforma FRENTE PATRIÓTICA UNIDA, a coligação liderada por Adalberto Costa Júnior (ACJr), Filomeno Vieira Lopes (FVL) e Abel Epalanga Chivukuvuku (AEC).

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: