Luanda - O julgamento do empresário angolano Carlos Manuel de São Vicente deveria ter começado hoje em Luanda, mas foi mais uma vez adiado devido a um erro na notificação do tribunal. Os seus advogados, que estão no local, estão a exigir a sua libertação imediata.

Fonte: SV

O julgamento do empresário angolano Carlos Manuel de São Vicente deveria ter sido aberto em Luanda na quarta-feira 26 de Janeiro de 2022. No entanto, esta manhã, o Sr. São Vicente foi informado de que o seu julgamento tinha sido adiado devido a um erro na notificação da data do julgamento pelo tribunal. Esta é a segunda vez que o julgamento é adiado.



Os seus advogados, que estiveram presentes no julgamento, reagiram imediatamente: "Devido a um erro na notificação do tribunal, o julgamento do nosso cliente teve de ser adiado pela segunda vez. Entretanto, permanece na prisão ilegalmente e em condições de saúde precárias. Exigimos a sua libertação imediata e que as autoridades angolanas respeitem os tratados internacionais que o país subscreveu.”


Apesar deste apelo à sua libertação e da ilegalidade da sua detenção, parece que o Sr. São Vicente permanecerá na prisão. Como lembrete, foi detido a 22 de Setembro de 2020. Após uma prorrogação controversa de 12 a 14 meses, esta prisão preventiva expirou em 22 de Novembro de 2021. Por conseguinte, o Sr. São Vicente foi detido ilegalmente durante 66 dias em condições particularmente difíceis. A prisão de Viana está superlotada e não tem acesso a água corrente, água potável ou cuidados médicos adequados, apesar da sua saúde em deterioração.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: