Lisboa - O Banco Nacional de Angola (BNA) sob liderança de José de Lima Massano ameaçou no passado mês de Dezembro, encerrar o Banco Prestigio (BP), caso este não procedesse com o aumento de capitais.

Fonte: Club-k.net

Segundo apurou o Club-K, no passado dia 23 de Dezembro, o BNA enviou uma comunicação ao Banco Prestigio exigindo o deposito de 1, 6 bilhão de kwanzas dos fundos obrigatórios dando o prazo até dia 31 daquele mês mesmo, condicionando o encerramento da instituição.

 

A carta terá chegado ao banco quando os seus acionistas encontravam-se de férias em função da quadra festiva, provocando um clima de tenso. Em reação, a direcção do Prestigio escreveu uma moratória ao BNA que fora respondida com o conteúdo transmitindo que ao invés do dia 31, o deposito poderia ser realizado no dia 28, daquele mês.

 

Na sequencia do clima de tensão entre as partes, o Banco Prestigio comunicou ao BNA que iria realizar o deposito transferindo fundos da conta de um dos seus acionistas alocada no BPC, realizando, assim, o aumento de capitais de 9% para 21, 7 %.


A operar deste 2015, o Banco Prestigio, é um banco comercial privado com conexões a antiga deputada do MPLA, Tchizé dos Santos. O seu PCA é Tito Abrantes de Mendonça enquanto que a Presidente da Mesa de Assembleia é assegurada pela acadêmica, Maria Luísa Perdigão Abrantes.

 

A surpreendente carta enviada no dia 23 de dezembro, deu azo a suspeitas de que o BNA teria exercito uma “pressão selectiva” a alegados bancos que alegadamente interessavam ao regime.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: