Lisboa – O antigo Presidente da República, José Eduardo dos Santos tem agendadas consultas para prosseguimento de exames clínicos em Barcelona. Segundo fontes do Club-K, o estadista enfrenta “entraves”, uma vez que o atraso para o regresso a Espanha, esta sendo associado a “impedimentos” contra a sua própria vontade aliados a alegadas “ordens superiores”.

Fonte: Club-k.net

JES esteve pela última vez em Barcelona em setembro de 2021, depois de ai ter ficado quase dois anos. Foi a Luanda com o objectivo de ficar 20 dias na qual contava na agenda presenciar o pedido de noivado de um dos filhos, Joess Gourgel dos Santos.

 

O seu regresso foi de seguida adiando depois de terem surgido propostas de “conversações” no sentido de persuadi-lo a ficar até dezembro para participar no congresso do MPLA, na qual acabou por não fazer participar. O antigo Presidente passou a quadra festiva em Luanda, prevendo que regressaria “em breve” a Barcelona para dar continuidade ao tratamento médico de quimioterapia a que tem sido sujeito.

 


JES enfrenta desde algum tempo dificuldades de ordem financeira depois de as autoridades terem bloqueado as contas bancarias da filha Isabel dos Santos e do seu homem de confiança, Leopoldino do Nascimento “Dino” que suportavam as suas contas, fora dos recursos estatais a que tem direito. No ano passado a Presidência de Angola atrasou nos pagamentos, sendo que os seus guardas ficaram sem os ordenados, e num período de inverno houve limitações para a compra de novos lençóis para a sua residência, tendo um dos familiares enviado a partir de Lisboa.

 

Ao ouvir que o amigo estava a passar dificuldades financeiras, o Presidente da Guiné Equatorial Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, tomou a iniciativa de proceder com algumas contribuições para as despesas antigo Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos (JES). Foi assim que em Setembro de 2021, JES conseguiu viajar a Luanda num avião posto a disposição por amigos que entendiam que pela sua condição de saúde deveria ser transportado numa aeronave exclusiva, ao invés de um voo comercial, sujeito a ficar em filas e aos protocolos aeroportuários.

 

A luz dos estatutos de antigos Presidentes da República, José Eduardo dos Santos, esta institucionalmente dependente do Palácio Presidencial. Recentemente o seu antecessor procedeu a cortes das despesas do mesmo merecendo a condenação pública de uma das filhas, Tchizé dos Santos.


As despesas para os antigos Presidentes e ex-Vice-PR, terão sido reduzidas para o equivalente a 200 mil dólares americanos por ano, o que equivale a USD 16, 600 por mês  para pagamento do pessoal de sua residência, incluindo salários do seu director de gabinete, secretarias, cozinheiras e etc.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: