Luanda — O tribunal de Comarca de Luanda, Dona Ana Joaquina absolveu, por insuficiência de provas, trinta homens que dizem ter pertencido aos comandos “Tigres” do exército angolano e que tinham sido acusados de associação criminos e de prepararem um golpe de Estado.

Fonte: VOA

É um caso que envolve a inserção de rebeldes “catangueses” nas FAA, durante a década de 1970.

Um desses grupos foi liderado pelo conhecido general Nathaniel Mbumba, que regressou à República Democrática do Congo (RDC), e outro foi liderado pelo comandante Roberto Cafunda, que teria sido incorporado no regimento dos “Tigres”.

O Governo angolano diz que com a paz, esse regimento foi desmobilizado e os seus elementos cadastrados na Caixa Social.

Os réus foram detidos em 2020 e muitos deles afirmaram ter patentes de oficiais das FAA,.

A Procuradoria-Geral da República, descreveu-os de oportunistas.

Além de ter mandado para casa os trinta antigos comandos ″Tigres″ das Forças Armadas Angolanas (FAA), a Juíza da Causa, Juzina Falcão, mandou também investigar várias incidências ligadas ao processo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: