Luanda - A Igreja Universal do Reino de Deus em Angola (IURD) está a levar a cabo um seminário de capacitação de mais de duzentos pastores angolanos em todo o país, com o propósito muni-los com ferramentas face à missão de evangelização dos povos.

Fonte: Club-K.net

O líder da IURD em Angola, Alberto Segunda, disse à imprensa na abertura do seminário de capacitação nesta terça-feira, 8, em Luanda, que o ciclo de formação com a duração de seis meses, visa capacitar os pastores para melhor servir a sociedade, esclarecendo que “a formação não abrange apenas os pastores de Luanda, os das demais províncias estão a participar por vídeo conferência”.



“Essa formação que está a acontecer aqui em Luanda vai continuar, mas isso não significa que os pastores não estejam formados, até porque temos a escola bíblica onde os pastores passam por uma formação”, disse.

O bispo Alberto Segunda entende que, dentro da visão da igreja e pela nova etapa que se está a viver, “então é necessário adoptarmos os pastores de mais ferramentas para melhor servir o rebanho”.

Assegurou que “todos os pastores estão a ser formados e preparados para que sejam uma mais valia agora para a igreja, a sociedade e também ao Governo, enquanto parceira do Estado angolano”.


Alberto Segunda disse que acredita pela reabertura para breve de todos os templos da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola, encerrados há mais de dois anos, por decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR), em função de um processo apresentado pela “ala angolana”, que denuncia a prática de vários crimes pela “ala brasileira”.


“Não temos uma data para que os templos voltem a abrir, também sabemos que não é o objectivo do governo manter fechado as igrejas, sendo que, os mais de 500 mil membros continuam fora dos templos debaixo do sol”, contou.


A acção formativa está a ser ministrada em parceria com o Instituto Superior de Teologia Logos. Com temas como: introdução à bíblia, teologia ministerial, ministério ai culto, bem como questões pastorais e vai até Agosto deste ano.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: