Luanda - O Tribunal de Polícia de Luanda condenou a 30 dias de prisão seis indivíduos que se recusaram a abandonar um prédio inacabado, sem condições de habitabilidade e segurança.

O prédio, junto ao hotel Alvalade, chegou a ser vedado várias vezes para evitar que fosse ocupado, o que não impediu a morte, por queda, de um dos moradores clandestinos.

Os réus, além dos 30 dias de prisão, foram condenados ao pagamento de uma taxa de justiça de oito mil kwanzas.
Um dos réus disse, em sua defesa, que só continuou no local porque estava a fazer biscates para comprar chapas para a sua casa em construção em Viana.

Uma ré argumentou que só se servia do local para lavar roupa. Confirmou, contudo, ao juiz que a Polícia esteve várias vezes no prédio a avisar os ocupantes que tinham de o abandonar.

 

* Kílssia Ferreira
Fonte: Jornal de Angola



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: