Luanda - Pelo menos cinquenta jovens, vão nos próximos dias, beneficiar de crédito do Fundo de Apoio de Desenvolvimento Agrário (FADA), por via do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), no quadro da política de combate ao desemprego no seio da juventude angolana.

Fonte: Club-K.net

Denominado por “jovem agricultor”, o projecto da iniciativa do CNJ, foi lançado nesta quarta-feira, 23, na cidade de Caxito, província do Bengo, na presença de centenas de jovens e membros do governo local.

Na ocasião, o presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Isaías Kalunga, exortou os jovens que se vão beneficiar do crédito para uma gestão rigorosa na aplicação e execução dos valores que serão disponibilizados dentro de dias, para o “jovem agricultor”, que numa primeira fase vai contempla cinquenta jovens.

O líder do CNJ disse que “esses jovens vão receber o título de concepção de terreno, mas já temos os espaços disponíveis, uma vez que, o Governo da Província do Bengo, na pessoa da sua titular, garantiu que as terras serão organizadas e niveladas, para que, tão logo os jovens recebam os títulos num período não superior de 15 dias, comecem já a trabalhar no cultivo de terra”, disse.

Isaías Kalunga fez saber que os interessados têm acesso ao crédito de forma individual bem como as cooperativas que se encontra em todos os municípios do país, que deverão contactar os Conselhos Municipais da Juventude (CMJ), para que nos requisitos possam ter acesso ao projecto “jovem agricultor”.

“O crédito na modalidade individual, vai até três milhões de kwanzas, num tecto máximo de até dez milhões, e para cooperativas de três milhões negociáveis até dez milhões”, revelou.

Disse ainda que a cooperativa pode ser integrada por dez jovens, cujo reembolso começa a ser feito apenas no segundo ano, depois da isenção de um ano como carência.

O acto foi testemunhado pela governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, que em declarações à imprensa, enalteceu a iniciativa do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), tendo encorajado a maior plataforma juvenil a continuar com acções do género que visam garantir o bem-estar da juventude angolana.

Mara Quiosa assegurou que, para além do sector agrícola, o governo local, continua interessado e empenhado, nos demais sectores, por isso, os jovens que não foram contemplados neste projecto, segundo a governante, serão beneficiados em próximas ocasiões.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: