Lisboa – O ministério das finanças de Angola, decidiu proceder – sem aviso prévio - com cortes das verbas destinadas ao clube desportivo do “1º de agosto”. Os cortes segundo fontes ministeriais, foram na ordem dos 75% do valor salarial  que tinham  direito do Estado, provocando por outro lado, um quadro de comprometimento no andamento das obras em curso da academia (cidade desportiva/estádio), localizada no cassequel do Lourenço.

Fonte: Club-k.net


CORTES TEM PREJUDICADO CLUBE DOS MILITARES

Os referidos cortes terão também afectado a reputação do também conhecido “clube dos militares”, que segundo fontes competentes, foram proibidos de contratar jogadores internacionais pela FIFA devido aos atrasos salariais registrados.

 

Fundado em 1977, o clube desportivo do 1.° de Agosto, foi o primeiro clube criado no período pós-independência. Apesar de não constar do organograma do Ministério da Defesa (NINDEF) ou do EMGFAA, a sua fundação, segundo versão institucional, deveu-se a uma estratégia de desenvolvimento do desporto definida pelas Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) por via do Comité Desportivo Nacional Militar (CODENM).

 

O futebol, basquetebol e o andebol são, seguramente, as pérolas do clube.

 

É o maior clube de Angola e dos poucos que tem presença registada em todas as edições do campeonato nacional de futebol em sénior masculino - Girabola - competição sob égide da Federação Angolana de Futebol, (FAF).

 

O seu primeiro título foi conquistado em 1979, ano em que começa a marcha gloriosa do clube que triunfou nas três primeiras edições do campeonato nacional de futebol sendo, portanto, a primogénita do TRÍ em Angola.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: