Um jovem que ligou para a nossa redacção no final da tarde revelou que centenas de jovens no Bailundo abandonaram as suas residências hoje para se refugiarem nas lavras depois de se depararem com a onda de recrutamento forçado de jovens para o exército angolano.

A fonte revelou igualmente que muitos escaparam também por terem sido alertados por familiares seus que militam nas Forças Armadas Angolanas sobre a ocorrência deste recrutamento forçado e que posteriormente seriam levados para a cidade do Huambo, local de concentração dos recrutas naquela região.
De acordo com a fonte que temos vindo a citar, o município do Bailundo ficou hoje deserto depois do alarme sobre a rusga de jovens que temem serem levados para morrer ingloriamente na guerra do Congo Democrático.

O município do Bailundo segue assim as províncias do Bié, Lundas Norte e Sul e Moxico, onde já tiveram lugar tais acções de recrutamento forçado de jovens. Na Lunda Norte os jovens recrutados são enviados para o campo de treinos no município do Lóvua, e posteriormente para o Congo Democrático em socorro das tropas do Governo de Joseph Kabila.

Estas informações contrastam com os recentes pronunciamentos das autoridades angolanas na pessoa do Chefe do Estado Maior General das FAA, General Furtado (na foto).

Fonte: unitaeuro


DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: