Lisboa – O Presidente João Manuel Gonçalves Lourenço designou nesta terça-feira (29), Jorge Alicerces Valentim como membro do conselho da República. A nomeação é vista como a expressão de afecto de Lourenço para aquele que foi afilhado do seu malogrado Pai, Sequeira João Lourenço. Foi Valentim que antes de abandonar Angola rumo ao exílio ajudava levar alimentos para o pai de João Lourenço, que se encontrava detido pelo regime colonial portugues.

Fonte: Club-k.net

ADOENTADO E COM DIFICULDADES DE ANDAR SEM A BENGALA

De 84 anos de idade, Jorge Alicerces Valentim, é um nacionalista que no passado fez parte da alta hierarquia da UNITA, de Jonas Savimbi seu antigo colega de colégio em Angola, e que mais tarde viriam a se reencontrar na Suiça, onde ambos estudaram. Na historia do "Galo Negro" ficou notado como o único dirigente que exaltava Savimbi, tratando-o frequentemente por “querido Presidente”.


No seguimento dos confrontos armados de 1992, declarou a 22 de Outubro daquele ano que “O MPLA-PT já cometeu danos morais e políticos contra a organização patriótica dirigida pelo Nosso Querido Presidente, Dr. Jonas Malheiro Savimbi”.


Meses depois, isto é, aos 12 de Março de 1993, ainda na cidade do Huambo, Jorge Valentim anunciou pelos microfones da Radio Vorgan que "a direcção da UNITA pela voz do nosso querido Presidente, Dr. Jonas Malheiro Savimbi, predispõe-se a enviar uma delegação para as negociações com o Governo do MPLA e também explicar as teses políticas defendidas pela UNITA em diferentes países do mundo".

 

Os seus excessos de exaltação a Savimbi eram alvos de atenções da segurança da UNITA que interpretava que estivesse a usar o radicalismo para encobrir vulnerabilidades. Quando a dada altura foi enviado para se fixar em Luanda, o líder da UNITA, Jonas Savimbi foi ter com ele dizendo que os serviços de segurança do "Galo Negro" tinham informações que ele iria trair o partido. O mesmo, não só negou como justificou que nunca perdoaria o MPLA por ter morto um irmão seu nos confrontos pós-eleitoral de 1992. Mais a frente os factos falaram por si, e Jorge Valentim tornou se no principal aliado do regime levando o costume de exaltar quem ocupasse o cargo de Presidente.

 

Em períodos eleitorais é retirado do seu local de retiro na Kanata, Lobito, para enaltecer os feitos presidenciais. No últimos dois anos a sua saúde degradou-se por conta da idade avançada. Diz-se que estará também com dificuldades de se movimentar sem a sua bengala. Em Agosto de 2021, Jorge Valentim , esteve internado na clínica Girassol, em Luanda tendo o Presidente da República, João Lourenço, ai se deslocado, para levar uma palavra de conforto e encorajamento ao nacionalista.

 

Na sua conta no Twitter, o Chefe de Estado angolano escreveu sobre a visita lembrando que Jorge Valentim era afilhado de seu pai, Sequeira João Lourenço.

 

Por conta deste afecto as duas famílias tornaram-se muito próximas. Uma irmã de Jorge Valentim, de nome Rebeca Valentim, é mãe da ministra da saúde, Sílvia Paula Valentim Lutucuta, afilhada de João Lourenço.

 

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: