Luanda - O programa de privatizações de Angola já rendeu quase 870 mil milhões de kwanzas, mais de 1,9 mil milhões de euros, provenientes da venda de 84 activos e empresas, anunciaram esta terça-feira as autoridades de Luanda. O Programa das Privatizações (ProPriv) angolano foi lançado em Agosto de 2019.

Fonte: Lusa

“Até a data, já foram concluídos processos de privatização referentes a 84 activos e empresas, cujo valor total dos contratos corresponde a 869,55 mil milhões Kwanzas”, lê-se no comunicado enviado à Lusa, que dá conta da segunda reunião deste ano da Comissão Nacional Interministerial responsável pela implementação do Programa de Privatizações (CNI-PROPRIV).

 

Até final do primeiro semestre, Angola “prevê concluir 48 processos, onde se destacam a conclusão dos processos no sector financeiro (ENSA, BAI, BODIVA), sector das telecomunicações (TV Cabo e Multitel), e no sector industrial (4.ª fase de privatização dos activos da ZEE, Secil Lobito - Companhias de Cimentos do Lobito e Unidades Industriais do Universo CIF)”, ainda de acordo com o comunicado.

 

Dos 84 activos privatizados, o sector da agricultura criou 389 postos de trabalho directo, com o sector industrial, onde estão as Zonas Económicas Exclusivas, a representarem mais de mil postos de trabalho, a que se juntam mais 393 novos postos nas unidades industriais têxteis e a manutenção dos 105 lugares nos sectores do imobiliário e turismo.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: