Lisboa - As acusações de ocorrência de sinais crescentes de favoritismo no regime angolano, estará a se alastrado para o ministério da Energia e Águas, onde uma sobrinha do titular, João Baptista Borges, foi nomeada para exercer interinamente o cargo de chefe de divisão e seleção de pessoal, afecta ao departamento de gestão e desenvolvimento de recursos humanos da PRODEL.

Fonte: Club-k.net

Carla Marilia Pires Borges, foi nomeada por via do despacho No0016/GPCA/2022, assinado pelo PCA, Joaquim Ventura, datado de 18 de Abril. A nível do ministério, segundo apurou o Club-K, as opiniões divergem, e as competências da funcionaria não está a ser levada em conta. Uns falam em nepotismo, e outros em favoritismo.

 

Para além de Carlos Borges, foram igualmente nomeados Miguel Alberto Nogueira Pilartes, para exercer interinamente o cargo de Chefe de Departamento de Gestão e Desenvolvimento do Recursos Humanos, afecto a DRH; Sónia Marcelino Matias da Silva Narciso Neto, para exercer interinamente o cargo de Chefe de Departamento dos Serviços Administrativos e Recursos Humanos do Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca; e Palmira Isabel Neto Mateus, para exercer interinamente o cargo de Chefe Divisão dos Serviços Administrativos, afecta ao Departamento de Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos da DRH.

 

No acto de tomada que aconteceu na passada quinta-feira (5), o PCA Joaquim Ventura, apelou os recém-empossados que para manter a PRODEL mais forte realçando a necessidade de se deve ir a busca dos melhores quadros no mercado com capacidade para dar resposta que garantam uma qualidade de serviço de excelência

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: