Luanda - Quem como eu, teve a oportunidade de estar no Estádio 11 de Novembro no passado sábado, dia 07 de Maio a assistir o jogo da primeira mão das meias finais da liga dos campeões africanos, entre as equipas do Petro de Luanda e do Wydad AC de Casa Blanca, deverá concordar comigo, ao afirmar que, apesar do difícil resultado para a familia tricolor e do comportamento reprovável dos adeptos, que arremessaram objectos para o relvado, o ambiente verificado no passado fim de semana no Estádio 11 de Novembro, foi simplesmente memorável.

Fonte: Club-k.net

O 11 de Novembro registou um ambiente bonito e inesquecível, com uma moldura humana vibrante, eufórica com cânticos e lindas coreografias a fazerem a festa desde as primeiras horas da manhã. As bancadas estavam coloridas de o amarelo, azul e vermelho a suportarem a verdadeira onda amarela face a predominância da cor principal do clube.

Com excepção do primeiro jogo de Angola no Can de 2010, a minha memória não voltou a registar em nenhum estádio do nosso País um ambiente tão bonito como aquele que assistimos no passado sábado no Estádio 11 de Novembro. Aliás, esta euforia teve início durante as primeiras horas da manhã nas ruas e bairros de Luanda. Os amantes do futebol e não só, reuniram em grupos de amigos, familiares para aquilo que se pretendia: a grande festa do futebol Angolano.

É verdade que não existem processos organizativos perfeitos, aconteceram algumas falhas mas de forma geral, podemos considerar que o acesso para o interior do Estádio, aconteceu de forma tranquila, onde a policia nacional e os ARD cumpriram o seu trabalho dando o seu melhor.

Temos que reconhecer que os clubes angolanos não dispõem de grande experiência no a organização de grandes jogos diz respeito, mas foi notório o esforço feito pelo o clube tricolor no sentido de se ter o melhor ambiente possível no Estádio. O Petro de Luanda “caprichou”. Tudo bem organizado, um serviço de protocolo a altura do evento, raparigas lindas e simpáticas trajadas de azul ajudaram a colorir a festa tricolor antes do jogo.


Aproveito esta oportunidade para endereçar as minhas felicitações aos órgãos de comunicação social pelo excelente trabalho que realizaram em prol do jogo, com a mobilização da população tricolor e não só de Cabinda ao Cunene e do Mar ao Leste.

Infelizmente o meu Petro não ganhou, perdeu por 1-3 mas guardo na memória a “imagem” do ambiente registado antes do início da partida ou seja, até ao segundo golo dos Marroquinos.

Aos adeptos tricolor que assumiram comportamentos de arremesso de objectos para o relvado, precisam compreender que este tipo de actos em nada ajudam para a imagem do nosso clube. Esta imprudência vai certamente prejudicar o clube porque normalmente a CAF não tolera situações semelhantes aos registados no passado dia 07.05.2022 no Estádio 11 de Novembro.

No desporto e particularmente no futebol, existem três resultados possiveis (vitória, empate e derrota). Portanto, é preciso alguma calma, alguma serenidade e a consciência de que, nem sempre os jogos correm de acordo as nossas expectativas.

É verdade que não foi fácil gerir toda aquela frustração e tristeza, mas nada justifica o comportamento de muitos adeptos do meu clube que por sinal é o maior do País porque é a mais titulada.

Proxímo sábado vamos ter o jogo da segunda mão em Marrocos. A missão é difícil mas não é impossível. Vamos acreditar. Se o Petro mudar de postura em relação ao último jogo da liga dos campeões, pode fazer história no continente africano. Ao longo da sua história e a nível do futebol africano, em determinados momentos o Petro já demonstrou capacidades de superação. Lembro-me do célebre jogo com o Hearts Of Oak do Gana nos anos 90 num jogo onde o Mister Queiroz teve que ser evacuado do Estádio da Cidadela direitamente para o Hospital, depois de tanta emoção pela passagem para os oitavos de finais da antiga Taças das Taças Africanas.
Enquanto adepto tricolor, acredito que nada está perdido. Vamos acreditar até ao fim. Acredito que os “Deuses” vão acompanhar o tricolor nesta grande empreitada.

Fé, Coragem e Determinação… Viva o Tricolor…

*Mestre em Governação e Gestão Pública, Adepto e Sócio do Petro de Luanda.

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: