Luanda - O advogado angolano Bruce Manzambi Filipe reclama junto ao general José Tavares Ferreira, o pagamento pelos serviços que prestou para os trabalhos que levaram no anulamento do XII congresso da UNITA, resultando na destituição de Adalberto Costa Júnior, no ano passado. O advogado terá perdido os rastos, do homem de confiança do Presidente João Lourenço.

Fonte: Club-k.net


HOMEM DE CONFIANÇA DO PR NÃO HONRA COMPROMISSO

Segundo fontes próximas ao advogado, tudo começou no ano passado quando o mesmo realizou reuniões com general José Tavares Ferreira na casa deste no Mussulo, e outras vezes no gabinete deste no edifício “Sambizanga”, Luanda, na qual foi lhe confiado a tarefa de apoiar um grupo de militantes da UNITA, a impugnar o XII congresso do maior partido da oposição. Ao advogado, o general Tavares propor a quantia de 500 milhões de kwanzas, que até não foram honrados, levando o também jurista a rebelar-se.


Bruce Manzambi Filipe e José Tavares Ferreira trabalham juntos desde 2018, na altura em que o advogado esteve a assessorar uma família que havia vendido um terreno na Ilha do Mussulo, ao general. O antigo Presidente da Comissão Administrativa de Luanda, apreciou o seu profissionalismo e desde então recrutou lhe para tornar-se seu advogado.

 

Quando no ano passado, o general Tavares recebeu a tarefa de dar cumprimento ao programa do regime de afastar Adalberto Costa Júnior (ACJr) da direcção da UNITA, o mesmo não pensou muito, tendo contactado Bruce Manzambi Filipe. Em meados do ano passado quando o Tribunal Constitucional formalizou a destituição de Adalberto Costa Jr, ao publicar o “acordão 700”, achou que deveria se ausentar do país por alguma período para evitar exposição, já que o seu nome estava a ser frequentemente citado pela imprensa como advogado agenciado pelo regime para o referido contrato.

 

Desde que regressou ao país tem procurado, pelo general José Tavares Ferreira para que este prossiga com os pagamentos pelo serviços de advocacia prestado para derrubar Adalberto Costa Jr. Fontes do Club-K, dizem que quando Bruce Manzambi Filipe, contacta o general lhe-é dito que aquele fica agora mais tempo no Emirates do Dubai, e quando vai a Luanda fica apenas por 5 dias e se ausenta loco, dai a dificuldades que está a ter para contactar o seu cliente, Tavares.

 

Vale lembrar ainda que foi este mesmo advogado que quando as coisas corriam bem, presenciou o general Tavares a encomendar 15 viaturas de marca “Jetour”, que foram distribuídas para alguns supostos activistas e a membros da UNITA que participaram que colaboraram com o regime no complot para fragilizar o partido fundado por Savimbi. As viaturas foram compradas numa standard junto a sede do centro comercial Chamavo.

 

Faz parte da rede de colaboradores de Tavares junto a UNITA, é o antigo Secretário para Mobilização Urbana, Kawik Sampaio da Costa que agora dirige uma associação responsável dos pelos feitos de João Lourenço. Embora oficialmente saído da UNITA, Kawiki Costa tem como ponto focal no interior do "Galo Negro", Ana Filomena Junqueira da Cruz Domingos, uma dirigente que tem a fama de ter passado informações a um oficial do SINSE, Carlos Alberto.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: