Luanda - O presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), disse que a organização que dirige espera por mais abertura e oportunidades da Embaixada dos Estados Unidos de América em Angola, nos programas de treinamento e formação, que as instituições americanas colocam à disposição para os jovens do país.

Fonte: Club-K.net

Isaías Kalunga manifestou tal desejo durante uma audiência concedida à delegação do Conselho Nacional da Juventude pela adida de imprensa da Embaixada americana, Lachana, que com o CNJ, na sexta-feira, 20, abordou questões relacionadas às políticas da juventude angolana nos vários domínios.

Segundo fez saber a organização, o momento serviu, no entanto, para abordar assuntos inerentes à juventude, com maior realce à formação técnico-profissional, educação, estágios e empregabilidade.

Durante a audiência, o líder do Conselho Nacional da Juventude, Isaías Kalunga, manifestou gratidão pela abertura de comunicação com departamento da Embaixada Americana com o CNJ, a fim de que, “mais jovens possam ter a possibilidade de participar dos vários programas de treinamento e formação que as instituições Americanas põe a disposição para os jovens angolanos”, realçou Kalunga.

Por sua vez, a adida de imprensa, cultura e educação, Lancha, felicitou o trabalho que o Conselho Nacional de Juventude tem estado a desenvolver e garantiu apoio nas questões que estiverem ao seu alcance, tendo realçado o contínuo apoio aos jovens africanos em bolsas para licenciaturas, mestrados e cursos técnicos nas Universidades e academias Americanas.

A delegação do Conselho Nacional de Juventude, liderada por Isaías Kalunga, presidente do CNJ, foi integrada pela vice-presidente para a organização, Liudmila Sambo, Victorino Matias e Joveth Silva, secretários para Relações Internacionais e Informação e Marketing, respectivamente.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: