Luanda - Foi com grande preocupação e indignação que a Friends of Angola (FoA) tomou conhecimento do uso excessivo de força, inclusive causando a morte de vários funcionários indefesos da empresa China Gezhouba Group Corporation (CGGC), quando reivindicavam melhores condições de trabalho na barragem hidrelétrica de Kakulo Cabaça na Província do Kwanza-Norte.

Fonte: FoA

A FoA continua a receber fotografias, vídeos e áudios expondo agentes da Polícia Nacional a disparar contra funcionários indefesos. Para além de feridos e mortos que as imagens expõem, há relatos referindo a detenção de trabalhafores da CGGC detidos dentro da barragem hidrelétrica de Kakulo Cabaça.

 

Crimes desta natureza não deveriam acontecer em pleno século XXI e esperamos que os responsáveis - diretos e ou indiretos, incluindo a China Gezhouba Group Corporation (CGGC) sejam investigados para o esclarecimento e julgamento do caso pelos orgão de polícia e de justiça.

 

Portanto, a Friends of Angola exige às autoridades angolanas a abertura de inquérito com o objetivo de levar à justiça os responsáveis ​​pela agressão, morte e violações de Direitos Humanos universalmente reconhecidos, tais como o direito à integridade física e à liberdade de manifestação. Direitos que, lembramos mais uma vez, estão de forma inequívoca plasmados na Constituição da República de Angola e na Declaração Universal dos Direitos do Homem ratificada por Angola, mas, entretanto, mais uma vez, violados por agentes da autoridade que, por imperativo legal, deveriam ser os primeiros a respeitá-los.

 

Esperamos também que o executivo angolano abrace os valores democráticos, obrigando os agentes do Estado a garantir o respeito pela liberdade de reunião e expressão.


Atenciosamente,

 


Florindo Chivucute
Director Executivo
Friends of Angola

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: