Luanda - Na província do Zaire o outro dia vimos um clarão de diferenças culturais entre o Metodismo do Presidente João Lourenço e o neopentecostalismo Africano do cantor de gospel Bambila, que às vezes faz o papel de intercessor em chefe nos comícios do MPLA.

Fonte: Club-k.net

Bambila descreveu o Presidente João Lourenço como o Pastor dos Pastores, que desde 2017 Deus começou a ver Angola por causa do presidente que tinha. Esta observação caiu muito mal com várias pessoas. Certos pentecostalistas, altamente emocionados, perdem o senso do que — para muito de nós — parece ser ridículo. Em 2017, o Pastor Antunes Huambo, disse num comício que o encarnado na bandeira do MPLA representava o sangue de Jesus Cristo; que o MPLA era o partido de Deus!


O problema com estes tipos de exageros é que não atraem neófitos porque são feitos em interesse próprios. O Bambila obviamente é bem pago pelas suas aparências nos comícios do MPLA; ele é uma grande atração e muitos se identificam com ele. No caso Bambila, não há dúvida que temos aqui alguém com imenso talento. Claro que ele vai fazendo afirmações exageradas para garantir que o contrato não acabe.


O Reverendo Antunes Huambo veio de umas seitas pentecostais onde quem é forte (com dinheiro, poder, notoriedade) é abençoado e deve ser reverenciado. Ele foi abençoado com a nomeação como administrador de uma parte de Luanda.


Foi o Reverendo Antunes Huambo que esteve a frente de uma campanha para o então Presidente José Eduardo dos Santos ser dado o Prêmio Nobel da Paz. Na altura, o Reverendo Antunes insistia que Deus tinha escolhido José Eduardo dos Santos como o salvador da nação Angolana; finalmente, o verdadeiro Moisés da nação Angolana!


O Revendo Antunes bajulava o José Eduardo dos Santos de longe; o antigo presidente tinha um ar quase Olimpiano que não dava espaço aos bobos da corte! O Presidente João Lourenço já é mais informal.


No Zaire, o presidente João Lourenço estava visivelmente desconfortável com aquele elogio exagerado do Bambila e disse que não iria substituir os pastores, padres, e outros cuja função era cuidar da vida espiritual dos cidadãos.


Bambila parece que não ouviu o que o Presidente disse; ele faz parte da cultura revivalista onde o intercessor fica completamente dominado pelo Espírito Santo. No Huambo, Bambila gritou ao público que quem estivesse com Jesus deveria gritar MPLA!


Embora ele raramente fala das suas convicções religiosas, culturalmente, o presidente João Lourenço vem da tradição Metodista.


O pai dele, como o pai do primeiro presidente Agostinho Neto, foram professores na mesma missão. Em 2019 estive no Quéssua onde fui muito bem recebido pelo Pastor Bartolomeu Sapalo e sua esposa, Suzana, que dá aulas no seminário da missão.


Os futuros pastores que vi no Quéssua estavam preocupados com dissertações ou então bem inteirados nos calhamaços sobre Teologia. Durante o almoço, a Doutora , Suzana Sapalo, estava muito preocupada marcando os exames dos estudantes. É difícil imaginar uns Bambilas a sair daquele seminário.


O Presidente João Lourenço passou parte da sua infância na Missão da Chissamba — uma grande localidade da IECA, fortemente influenciada por missionários Canadenses e Americanos. Quando se fala de um pastor aí, falasse se alguém que passou anos a estudar e que depois foi confirmado/ordenado. Não consigo imaginar um jovem Pastor Lucas Marques a fazer o tipo de proclamações que o Bambila fez no Zaire.


Culturalmente, o Presidente João Lourenço vem deste mundo onde os pastores quando estão ao lado dos políticos medem cuidadosamente as suas palavras.


O velho Cerqueira Lourenço, pai do Presidente João Lourenço , não podia com o sistema colonial porque via uma discrepância gritante entre a prática e o que o evangelho ensinava. O Velho Cerqueira, em termos teleológicos, estava em consonância com os missionários da IECA que o acolheram depois das perseguições no Lobito.


O Bambila vem da igreja Rema que faz parte do mundo Pentecostal. Entre certos pentecostais, a questão de ser pastor nem sempre tem a ver com uma formação acadêmica sólida; os Pentecostais acreditam que estar bem com Deus é suficiente para alguém ser considerado como pastor. Os pentecostais acreditam na experiência individual com o Espírito Santo.


Pregar, para certos pentecostais, é uma espécie de dádiva que vem do Espírito Santo. Há versões de pentecostalismo que acreditam que Deus vai intervindo constantemente nas nossas vidas nos abençoando de várias formas — incluindo com bens materiais! Para eles, ter poder, dinheiro, viaturas etc é uma forma de bença e quem o tem pode, sim, abençoar os outros.


Para o Bambila, o Presidente João Lourenço podia, sim, levantar as mãos e implorar que Cristo passasse a abençoar a multidão que lá estava. Foi muito interessante, naquele clarão, ver o choque entre as duas culturas…

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: