Lisboa – O Serviço de Investigação Criminal (SIC) está a investigar uma queixa movida pelo Tribunal Constitucional dando conta do desaparecimento misterioso de cerca de 100 computadores usados para o cadastramento dos partidos políticos que participaram na eleições angolanas de 2017.

Fonte: Club-k.net


De acordo com fontes do Club-K, uma vez que os computadores são unicamente usados em anos eleitorais (de 5 em 5 anos) decorrente da desatualização dos software, o antigo Presidente do TC, Rui Constantino Ferreira costumava a ofereceres estes bens as escolas e bibliotecas, em Luanda, depois da realização do pleito eleitoral.

 

Em novembro de 2017, três meses depois das eleições, foi nomeado um novo Presidente do Tribunal Constitucional, Manuel Aragão. Diferente ao seu antecessor, Manuel Aragão, não doou os computadores optando por mantê-los conservados numa sala próprio da instituição.


A actual Presidente, Laurinda Cardoso, fez o mesmo que Aragão. Por outro lado, há cerca de três meses notou que os computadores desapareceram da instituição fazendo uma participação ao SIC e de seguida exonerou o diretor do gabinete dos assuntos dos partidos Juvenis Paulo, por conta de um documento acórdão contra a UNITA que fora vazado.

 

Segundo relatos, os responsáveis do Tribunal Constitucional suspeitam que os computadores tenham sido roubados pelos próprios guardas da instituição, alegadamente movidos pelo sentimento de que estes bens estariam em desuso e “abandonados”.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: