Luanda - Diz um adágio popular que não nos devemos ater ao número de vezes que caimos, mas sim, às vezes que levantamos e seguimos os nossos objectivos.

Fonte: Club-k.net

A parábola acima, vem a propósito do discurso proferido hoje, dia 11 de junho de 2022, pelo Cda Presidente João Lourenço, no comício realizado no estádio Mundunduleno no Luena.


O Cda Presidente reacendeu a chama do Farol da esperança no desenvolvimento daquela parcela de Angola. O Cda Presidente, descreveu os factores principais que podem e devem com facilidade levar a que a Província do Moxico, acelere o seu desenvolvimento, quais sejam: a) as comunicações terrestres entre as cidades do Kuito ao Luau passando pelo Luena, Luacano, Lumeji Cameia e chegando ao Alto-Zambeze. As ligações entre o Luena, Lucusse, Cangamba e por ai em diante.


A ligação do troço " vergonhoso" foi assim que o Cda Presidente qualificou a estrada Saurimo-Dala chegando ao Luena; b) as potencialidades que oferecem as terras aráveis, os cursos permanentes de água, o clima etc, factores esses que, propiciam o desenvolvimento do agro-negócio, do eco-turismo, do comércio e da circulação cómoda das populações quer nas companhias de transportes públicos quer nas viaturas particulares; c) o potencial que representa o CFB.

Com estes elementos descritos acima e retirados do discurso do Cda Presidente, tenho convicção que desta vez o Farol da esperança reacendeu para iluminar de modo permanente os obscuros caminhos que interferem negativamente que o Moxico, esteja a ombrear com algumas províncias mais evoluídas do litoral e centro-sul do país.


Por último, o Cda Presidente deu luzes aos governantes, empresários nacionais e estrangeiros para olharem no Moxico como uma boa opção para se investir com garantias para ter retornos vantajosos nos seus negócios, óbviamente, criando empregos e bem-estar às populações.
Com isto permitam-me que diga " O Farol da Esperança reacendeu"


Por: Agnaldo Cahilo



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: