Luanda - Por estes dias, a produção de milho já começa a escassear no mercado, confirma o responsável ministerial.

Fonte: RFI

O ministro da Agricultura e Pescas admite que a escassez de cereais possa originar dias amargos para Angola, visto que o mundo pode estar à beira de uma crise alimentar global, provocada pela guerra ucraniana.

 

Francisco de Assis reconhece que a produção de milho ainda não chega para satisfazer as necessidades do mercado e avisa que a situação vai piorar a partir do mês de Setembro deste ano.

 

Por isso, o governante propõe o cultivo de dez milhões de toneladas de cereais por ano, em detrimento dos três milhões, no sentido de se inverter o quadro actual.

 

“Nós em Angola, em relação aos cereais, só vamos começar a ter um pouco de alívio quando formos capazes de ultrapassar os dez milhões de toneladas. A partir do dia 15 de Setembro, nós vamos ter dificuldades de milho, isto só vai poder normalizar-se, quando as nossas produções internas forem superiores às dez milhões de toneladas por ano”, alertou o titular da pasta da Agricultura e Pescas, António Francisco de Assis.

 

De lembrar que alguns produtores de cereais já tinham alertado para o agravamento da situação, por alegada falta de aposta na produção nacional e devido ao conflito na Ucrânia.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: