Lisboa - Para as próximas rondas de negociações, em Barcelona, o governo de João Lourenço  está em vias de propor as filhas de Eduardo dos Santos, um perdão em formato de amistia, em troca da transladação do corpo do malogrado pai, para ser enterrado em Luanda.

Fonte: Club-k.net

TCHIZÉ A “DOR DE CABEÇA” DE JOÃO LOURENÇO

Segundo fontes do Club-K, a referida amistia seria consubstanciada na cessação de eventuais perseguições jurídicas e a não perturbação a volta do patrimônio econômico das mesmas. Até ao momento, uma irmã de JES, Marta dos Santos, é a que se revela mais aberta em aceitar todas as propostas do governo, apesar de a sua decisão não ser crucial para enviar o corpo de JES a Luanda.

 

Na primeira reunião que teve lugar neste sábado, em Espanha, os emissários do governo de João Lourenço garantiram às filhas de José Eduardo dos Santos que se aceitarem a trasladação do corpo do pai para Luanda poderão entrar e sair do país para as cerimónias fúnebres sem serem presas. Foi lhes dada 48 horas para decidirem.

 

Isabel dos Santos foi uma das quatro irmãs que aceitou reunir com o ministro de Estado angolano por videoconferência. Já Tchizé dos Santos não quis sequer ouvir o que o Governo de Angola propõe para sanar as divergências e conseguir transladar o corpo do ex-Presidente para a terra natal.

 

As filhas mais velhas não parecem dispostas a aceitar um funeral organizado pelo atual Governo, que acusam também de ter contribuído para a morte do pai.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: