Lisboa - Pois, de facto, a situação em Angola começa a tomar contornos sórdidos que já não se registavam desde 1992. É guerra civil sim, com outros meios, mais sofisticados, e com outros actores bem mais musculados.

Fonte: Club-k.net

O GRAU - 1 DE JOÃO LOURENÇO

Por incrível que pareça, depois de ontem a TPA ter acusado em directo a filha mais velha de José Eduardo dos Santos de andar a bater perna pela Itália, na boa vida, a divertir-se e a assistir a concertos, bem acomodada e rodeada de luxo, quando é sabido que no mesmo dia ela estava em Barcelona a negociar com os enviados de Angola, é escandaloso e ofensivo. A notícia, toda ela construída à base de fotografias do Instagram de 2019, nem sequer mereceu da parte da redação da TPA um telefonema prévio à visada a informá-la de que iriam publicar a peça e se a mesma tinha algo a dizer; ou pelo contrário, a publicarem a peça não usando tons acusadores, mas a informar que tentaram sem sucesso uma declaração da mesma, mas que esta não estava disponível.

 

Nada disto aconteceu e Angola e o mundo viu a jornalista a colocar-se na posição de alcoviteira e guardiã da moral e dos bons costumes. Coisa daquelas velhas de bigode que estão à janela a falar da vida uma das outras.


Este episódio, que acontece uma hora antes de a Tchizé dos Santos entrar ao vivo na CNN, a juntar às reportagens com pessoas que foram prestar homenagens com um cascol vermelho e preto a dizer “VOTA MPLA!” quando a Tchizé dos Santos já tinha informado que não queria cascóis nem bandeiras fez da linha editorial do Telejornal da TPA uma falta de respeito pela família enlutada, prova de que aquelas pessoas não sentem nada que o partido dos camaradas, há muitos anos partido dos camaradas e desde há 5 anos para cá partido dos crápulas, não possa pagar.


Quando se esperava que mais baixo o nível não pudesse descer, eis que o MPLA vai desenterrar uma senhora que entrevista dizendo ser a filha primogénita de José Eduardo dos Santos, a congolesa que há uns anos foi para Angola dizer que era filha do JES e que o próprio, entrevistado pela TPA, desmentiu e justificou.


Irem desenterrar uma suposta filha de José Eduardo dos Santos que o próprio, homem reservado que é e nunca fala dos filhos, se dispôs a falar e explicar à senhora que não poderia ser seu pai é o grau zero de política.


João Lourenço está a andar, depois de 5 anos no poder, com mais guarda do que o próprio JES em 38. Está a chamar os militares para as ruas como nunca aconteceu. Militares das FAAA em Luanda para o protegerem o Comandante em Chefe nem no tempo do velho Savimbi.


Aqui está a entrevista à senhora dita filha primogénita que o MPLA interessa ressuscitar para passarem a negociar com ela e não com Isabel dos Santos e assim tirarem o tapete à família enlutada. Que vergonha! Grau zero no MPLA, grão -1 no João Lourenço. É um psicopata, porque JES ainda justificou a permanência do poder com a guerra e conseguiu, com a paz, reconstruir o país mesmo com todos os erros que cometeu. Mas fazerem isto a um homem que assumiu todos os filhos fora dos casamentos e que afirmou categoricamente que a senhora que reclamava a paternidade àquela não era filha dele é mesmo demonstrativo do grau - 1 de João Lourenço.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: