Luanda - O activista político e candidato a deputado pela UNITA, Benedito Geremias, mais conhecido por "Dito Dali", encontra-se detido desde a noite de segunda-feira, 11, pela polícia na cidade do Luena, capital da província do Moxico por, alegadamente, ter feito filmagens dentro de uma enfermaria.

Fonte: VOA

A corporação enquadra o activista no crime de “desacato à autoridade”, segundo o também activista Helder Mwana África, quem acusa governador local, Gonçalves Muandumba, de “perseguição política contra o detido”.

 

Dito Dali, segundo a mesma fonte, pretendia fazer uma “live” para denunciar o caso de um cidadão que se encontra internado naquela unidade hospitalar há dois meses, sem assistência médica adequada”.

 

Até esta quarta-feira, o activista não tinha sido formalmente acusado.

 

“O Dito Dali não tem, até agora, nenhum mandado de detenção nem um processo constituído”, denunciou Mwana Afrika.

 

Contactado pela VOA, sem dizer o nome, o porta-voz da polícia local prometeu apresentar, “em 15 minutos” a versão da corporação, mas tal ainda aconteceu.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: