«Uma autêntica cartilha para os actores do processo», qualificou-a, o comunicado de imprensa do Secretariado Nacional das Comissões Pastorais e Laicais, difundida ontem na Rádio Ecclesia.

O comunicado realçou que enxergara, no citado discurso, mensagens de «tolerância, fraternidade, paz e civismo.»
O comunicado saudou, também, a recente mensagem pastoral, produzida pela Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) sobre as eleições, a partir de Lubango.

Eco análogo, de entusiasta acolhimento do discurso do presidente José Eduardo Dos Santos, foi repercutido, ainda, à Ecclesia a partir da Diocese de Ndalatando.

Segundo o padre Bernard Duchêne , coordenador da Comissão Diocesana de Justiça e Paz, o teor do discurso presidencial integrou a homilia da missa do último domingo.

Juntou-se à mensagem pastoral de Lubango, acrescentou o sacerdote de uma igreja, tradicionalmente sóbria e reservada em acolher verbo alheio na sua liturgia.

Fonte: Apostolado



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: