A detenção aconteceu no bairro precol quando Fernandes prestava  suporte a dirigentes do PADEPA de que iam desenvolver actividade de propaganda partidária em apoio ao programa de mudança da UNITA, partido pelo qual prontificaram suportar. Prestes a saír da sede do partido, o grupo de treze militantes de quem Miguel Fernandes fazia-se  acompanhavam foram interceptados pela policia. Os agentes confiscaram o material  de propaganda/panfletos que levavam consigo e conduziram-lhes a oitava esquadra da policia onde dormiram sob acusação de espalhar panfletos que no entender dos agentes policias  incentivavam a violência.

Acompanhados pelo advogado Manuel Pinheiro, os detidos foram apresentados na  manha desta terça  feira  em tribunal e soltos após analise de uma juíza ter concluído que os documentos em posse dos argüidos, com dizeres  apelando fim da corrupção, não incentivava a violência. O tribunal reconheceu que os mesmos estavam no seu direito e uso das suas liberdades políticas em fase de campanha eleitoral que ocorre em território nacional.

Miguel Fernando finalista do curso de direito econômico na cidade de Cape Town deslocou-sea Angola para pesquisa do mercado laboral. As suas convicções cívicas levaram-no a estar próximo as actividades políticas  do PADEPA sob liderança de Carlos Leitão.

Fonte: Club-k.net



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: