Lisboa – A primeira dama da República, e candidata a deputada pelo MPLA, Ana Dias Lourenço, terá violado a lei sobre as eleições que proíbe aos partidos políticos de fazerem ofertas ou de concederem qualquer acto que possa constituir corrupção eleitoral.

Fonte: Club-k.net

SUSPEITA DE CORRUPÇÃO ELEITORAL

A Televisão Pública de Angola anunciou esta semana que Ana Dias Lourenço, procedeu esta semana a entrega de meios as cooperativas lideradas por mulheres.


“Chama-se a isto corrupção Eleitoral. Sem dúvidas”, considera Osvaldo Júlio, um antigo membro do Conselho Nacional da Juventude, pela JURA.


Segundo o jornalista Nelson Francisco Sul, “uma vez que o Governo entrou em Gestão Corrente, não podendo o PR e os seus auxiliares praticar actos que condicionem ou vinculem o exercício da actividade governativa, ou, então, praticar actos que configurem compra de votos, a Primeira-Dama deve igualmente se abster de praticar os mesmos actos. Estamos em campanha eleitoral, e Ana Dias Lourenço, não é apenas Primeira-Dama, é também candidata a deputada”.

 

Opinião diferente, tem o internauta, Jojó Vasco Gama, que pede aos leitores para que não confundam as coisas. “É sim Primeira Dama, não vamos confundir as coisas. O JLO é Presidente até que o outro tome posse. Uma coisa é gestão corrente, ou seja, acções que não vinculem a próxima governação, outra coisa é que para tal gestão corrente existe um líder. Ou as coisas se gerem sozinhas?”

 

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: